ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Meninos morreram queimados ao tentar sair de carro após colisão

Por Mariana Lopes | 20/12/2013 14:40
Família reunida, mãe e os dois filhos (Foto: Edição MS/Arquivo pessoal)
Família reunida, mãe e os dois filhos (Foto: Edição MS/Arquivo pessoal)

A mulher que morreu na colisão seguida de incêndio, ocorrida na manhã de hoje (20), próximo à ponte do Riacho Claro na BR-163, em Rio Verde do Mato Grosso, estava grávida de dois meses. No acidente também morreram dois filhos dela, um de 12 e outro de 7 anos. Os meninos morreram queimados e tentaram sair do carro, que pegou fogo após a batida.

Roseli Silvano Paiva, 38 anos, estava no banco do passageiro da Blazer, com placas de Juscimeira, cidade do interior de Mato Grosso. O veículo era conduzido pelo marido dela, Aurélio Aparecido de Paiva, 40. Os dois filhos do casal viajavam no banco traseiro.

Segundo informações do site Edição de Notícias MS, a família estava indo para Jundiaí, no interior de São Paulo.

A principal suspeita é de que o motorista da Blazer teria perdido o controle do veículo e rodado na pista. O veículo acabou sendo atingido por um caminhão baú, com placas de São Gabriel do Oeste, conduzido por Leandro Ferreira de Brites, 32 anos.

Com o impacto, o veículo foi lançado na pista contrária e pegou fogo. O casal foi retirado por pessoas que passavam pela rodovia no momento do acidente. Aurélio foi socorrido ainda com vida e encaminhado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional Álvaro Fontoura em Coxim. Porém, devido ao estado grave de saúde, ele será transferido para Campo Grande.

Roseli morreu na hora, com o impacto da colisão. As crianças, que estavam no banco traseiro da Blazer, não conseguiram ser retiradas do veículo a tempo e morreram carbonizadas.

Segundo relato do site Edição de Notícias MS, as posições das crianças indicavam que elas tentaram do sair do carro, mas não conseguiram. Os corpos das vítimas foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim.

O caminhoneiro disse que as portas do caminhão travaram e ele não conseguiu sair para ajudar a família.

Nos siga no Google Notícias