ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 19º

Interior

Novo foco de incêndio no Pantanal leva bombeiros ao distrito de Porto Esperança

O fogo consome a vegetação da região do Maciço do Urucum e Morro Santa Cruz, a cerca de 85 km da cidade

Por Geisy Garnes | 28/09/2021 11:07
Fumaça na região do Maciço do Urucum e Morro Santa Cruz pode ser vista de longe. (Foto: Corpo de Bombeiros)
Fumaça na região do Maciço do Urucum e Morro Santa Cruz pode ser vista de longe. (Foto: Corpo de Bombeiros)

Corpo de Bombeiros continua o combate aos focos de incêndio no Pantanal sul-mato-grossense e nesta terça-feira (28), concentra esforços no distrito de Porto Esperança, em Corumbá – cidade a 446 quilômetros de Campo Grande. Desde as primeiras horas do dia, o fogo consome a vegetação da região do Maciço do Urucum e Morro Santa Cruz.

Os militares foram chamados pelos moradores do distrito, que fica a cerca de 85 quilômetros do quartel dos bombeiros.

Fogo que queima a flora pode ser visto de longe e, por isso, dez militares foram mobilizados até o local. A intenção, segundo o tenente-coronel Meirelles, é que a equipe passe o dia e a noite na região para combate de todos focos de incêndio.

Caso seja necessário, outras equipes serão enviadas para a região. Medições dos militares apontam que as chamas começaram a cerca de um quilômetro e meio do distrito, mas ainda não há informações sobre a dimensão do incêndio.

Há mais de 90 dias, bombeiros de todo o Estado participam da Operação Hefesto, uma verdadeira força-tarefa para impedir o avanço do fogo no Pantanal. Até o momento, foram empregados 510 homens, 88 viaturas e 6 aeronaves entre Air Tractors utilizadas para despejar água em focos de incêndio e também helicópteros.

Último relatório divulgado pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, no dia 21 de setembro, aponta que de janeiro a setembro deste ano, 778 mil hectares do Pantanal foram consumidos pelo fogo. Apesar de alarmante, o número é menor do que o registrado em 2 anos.

No mesmo período do ano passado, a área destruída pelas queimadas foi de 956 mil hectares. Em 2019, foram 801 mil hectares.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário