A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

08/04/2019 15:45

Polícia descarta abuso e diz que menina morreu de pneumonia

Delegada afirma que criança de três anos e dez meses teve doença de evolução rápida e ferimento no ânus foi causado por fezes

Helio de Freitas, de Dourados
Morte da menina foi acompanhada pela Delegacia da Mulher em Dourados (Foto: Helio de Freitas)Morte da menina foi acompanhada pela Delegacia da Mulher em Dourados (Foto: Helio de Freitas)

A polícia descartou abuso sexual contra a menina de três anos e dez meses, que morreu na noite de ontem (7) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O caso foi denunciado à Polícia Civil após o médico plantonista da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) constatar fissura anal na criança.

Com a suspeita de abuso sexual, a Polícia Civil determinou que o médico legista fizesse um laudo sobre a causa da morte. Ao Campo Grande News, a titular da Delegacia de Atendimento à Mulher, Paula Ribeiro dos Santos, disse que a menina morreu de pneumonia bilateral de evolução rápida. Já o ferimento no ânus teria sido provocado por fezes e não por agente externo, segundo o legista.

O médico forense também constatou que um dos pulmões da menina estava bastante comprometido, o que provocou rápida evolução da pneumonia.

Apesar de o exame descartar o abuso, a delegada considerou correta a atitude do médico plantonista de avisar a família por suspeita de abuso sexual. Mesmo tendo sido descartado o crime como causa da morte, a polícia abriu inquérito e vai continuar ouvindo os familiares da criança.

O caso - De acordo com a denúncia registrada na Polícia Civil pela avó da menina, no dia 3 deste mês ela foi levada ao posto de saúde do Jardim Flórida após reclamar de fortes dores na barriga. Medicada, a criança foi liberada e voltou para a casa onde mora com a mãe, no Jardim Novo Horizonte, região oeste da cidade.

Na noite de ontem, a menina voltou a passar mal e foi levada para a UPA, onde teve uma parada cardiorrespiratória e morreu por volta de 22h.

O delegado de plantão que registrou a ocorrência solicitou exame de corpo de delito ao IML (Instituto Médico Legal) para identificar a causa da morte, qual instrumento ou meio que a produziu e se a morte foi ocasionada por lesão corporal anterior. O laudo preliminar ficou pronto nesta tarde.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions