ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Polícia paraguaia intercepta maconha com nomes de times brasileiros

Carga de 2,4 toneladas foi apreendida ontem à noite em cidade paraguaia vizinha de Sete Quedas

Por Helio de Freitas, de Dourados | 24/11/2021 08:36
Fardo de maconha com adesivo do Vasco; droga foi interceptada antes de chegar a MS. (Foto: Divulgação)
Fardo de maconha com adesivo do Vasco; droga foi interceptada antes de chegar a MS. (Foto: Divulgação)

Quase duas toneladas e meia de maconha foram interceptadas na noite desta terça-feira (23), por policiais paraguaios a poucos metros de cruzar a fronteira e chegar ao território brasileiro. Detalhe é que os fardos estavam com adesivos de times de futebol do Brasil, forma usada pelos fornecedores para identificar os destinatários da droga.

O caminhão com 2.435 quilos de maconha foi apreendido por homens da Polícia Nacional do Paraguai, na região de Pindoty Porã, povoado separado apenas por uma rua de Sete Quedas (MS). Os pacotes da droga estavam camuflados em uma carga de feno.

Quando perceberam a barreira policial, os ocupantes do caminhão abandonaram o veículo com a maconha e correram para o mato. A apreensão ocorreu perto do local conhecido como “Três Bocas”, a poucos metros do território sul-mato-grossense.

O promotor de justiça Vicente Rodríguez Barreto informou que na cabine foram encontrados documentos em nome de Derlis Demetrio Álvarez Benítez, supostamente o motorista do caminhão.

Também foi encontrada cédula de identidade e carteira de habilitação em nome de Anderson da Silva e uma nota fiscal em nome de Cynthia Rossana Nogueira Dominguez, mulher de Anderson.

O caminhão, registrado em nome da empresa Paraná Comercial, foi levado com a droga para a sede da Polícia Nacional em Salto del Guairá, capital do departamento (equivalente a estado) de Canindeyú, ao qual Pindoty Porã faz parte.

Mato Grosso do Sul faz fronteira com quatro departamentos paraguaios – Alto Paraguay, Concepción, Amambay e Canindeyú.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário