ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Professores se unem para ajudar colega que perdeu filho e teve casa incendiada

Suzan trabalha em 3 escolas e mantém as contas sozinha em casa. Por isso, os educadores organizaram a campanha

Por Geisy Garnes | 23/09/2021 06:45
A casa de Suzan e Leandro foi destruída pelo fogo. (Foto: Arquivo Pessoal)
A casa de Suzan e Leandro foi destruída pelo fogo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Solidariedade é a palavra que tem dado força a professora Suzan Kelly Dias, de 39 anos. Em menos de três meses, ela perdeu o filho de 4 anos em acidente e viu a casa ser destruída por um incêndio criminoso. Agora, conta com a ajuda de desconhecidos na internet para reconstruir a vida.

A história começa em julho, durante uma viagem para Campo Grande, que deveria marcar o início de uma vida melhor. Marido, mulher e o filho saíram de Miranda – a 201 quilômetros de Campo Grande – para fazer prova para a Depen (Departamento Penitenciário Nacional), na Capital, mas no caminho, um acidente mudou os rumos da família.

Quase três meses depois da colisão, Suzan ainda não sabe explicar como o carro dirigido pelo marido, Leandro Barbosa, foi atingido. “O acidente aconteceu entre dois carros que estavam atrás da gente, durante uma ultrapassagem. Não sei o que aconteceu, um dos carros acelerou e bateu no nosso, fomos jogados em uma árvore”.

O veículo da família atingiu a árvore lateralmente. “Bateu bem na porta em que estava meu filho”. Miguel tinha 4 anos e não resistiu a pancada, morreu antes mesmo de receber socorro. O pai foi socorrido com fraturas em três vértebras e traumatismo craniano. A mãe não teve ferimentos graves.

O telhado e a estrutura das paredes foram danificadas. (Foto: Arquivo Pessoal)
O telhado e a estrutura das paredes foram danificadas. (Foto: Arquivo Pessoal)

Depois que Leandro recebeu alta, o casal voltou para Miranda. Com previsão de uma recuperação lenta, o homem foi afastado do trabalho e todos se mudaram temporariamente para a casa da mãe de Suzan, para não deixar ela sozinha e também auxiliar nos cuidados com o marido.

Enquanto isso, a casa da família ficou sob cuidados de um conhecido de Leandro. Ele se mudou para a residência, para morar lá sozinho. Na semanada passada, uma discussão quase acabou em tragédia.

Para se vingar do homem, os envolvidos na briga resolveram atear fogo na casa. O “cuidador” conseguiu escapar, mas o imóvel de Suzan e Leandro foi destruído. O telhado foi ao chão, as paredes ficaram danificadas e vão precisar ser demolidas. “Pior que a casa da minha mãe está a venda e estamos organizando para voltar para nossa casa”.

Suzan é professora, trabalha em três escolas e, desde o acidente, mantém as contas sozinhas em casa. “Eu trabalho para comprar os remédios do Leandro. Ele só vai passar pela perícia do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em 1° de outubro”. Sem saber o que fazer, a educadora se viu cercada de amigos, que decidiram começar uma campanha de arrecadação.

Nas redes socais, começaram a divulgar a história da família e pedir ajuda financeira para a reconstrução da casa. Professores da cidade e amigos entraram na campanha compartilhada no Facebook. “Eu paro no portão de casa e não sei nem o que fazer. Não importa o tipo de ajuda, sendo em oração ou em dinheiro, todo o tipo de ajuda é bem-vindo. Eu trocaria tudo para ter meu filho, a casa, o dinheiro, mas, infelizmente, isso eu não posso ter”.

Quem quiser ajudar Suzan, pode entrar em contato pelo telefone (67) 99604-1319.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário