A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/12/2015 10:14

Sanesul faz “operação de guerra” para garantir abastecimento de três cidades

Em Dourados, estatal teve de fazer duas barreiras de contenção para evitar alagamento de estação; em Coronel Sapucaia, poço antigo está sendo reativado para garantir água aos moradores

Helio de Freitas, de Dourados
Estação de tratamento de água da Sanesul em Dourados abastece quase metade da população (Foto: Eliel Oliveira)Estação de tratamento de água da Sanesul em Dourados abastece quase metade da população (Foto: Eliel Oliveira)

A estiagem deste domingo e manhã de hoje diminuiu o risco de desabastecimento de água em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, mas a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) mantém alerta. O diretor regional da estatal, Paulo César Marques Torraca, disse que foi preciso uma “operação de guerra” para proteger o sistema de captação de água do Rio Dourados.

Ações emergenciais estão sendo feitas também em Fátima do Sul, a 246 km da Capital e Coronel Sapucaia, na fronteira com o Paraguai, a 400 km de Campo Grande, outras duas cidades cujo abastecimento de água ficou ameaçado por causa da chuva recorde das últimas semanas.

Dourados – Na segunda maior cidade do Estado a captação de água chegou a ser suspensa por duas horas na sexta-feira depois que o rio inundou a estação. “Tivemos de fazer uma operação de guerra para proteger a estação e garantir o funcionamento. A estação chegou a ser inundada e toda a parte elétrica ficou embaixo d’água. Foi preciso fazer duas barreiras de contenção e depois escoar a água”, afirmou Torraca ao Campo Grande News.

Segundo ele, o nível do Rio Dourados chegou a 6,10 metros acima do nível normal. “Em 20 anos, o rio tinha chegado no máximo a 4,75 metros acima do normal. Com as barreiras que fizemos, pode chegar a 6,30 metros que ainda assim a estação vai continuar funcionando”, disse Torraca.

Fátima do Sul – No município de Fátima do Sul, que faz parte da regional da Sanesul em Dourados, Paulo Torraca disse que o poço que abastece a cidade, que fica em uma pequena ilha no parque aquático do município, também foi inundado pelo Rio Dourados e foi preciso fazer barreiras de contenção para impedir o alagamento.

Naquela cidade, entretanto, a produção de água não chegou a ser paralisada.

Caminhões-pipa e poço antigo – Em Coronel Sapucaia, a Sanesul retomou na semana passada a produção parcial de água tratada retirada da represa que tinha sido rompida pelo aumento do volume do Córrego Nhu Verá. Entretanto, o a quantidade é insuficiente para atender toda a cidade, de quase 15 mil habitantes.

Dois caminhões-pipa levam água de Amambai e a Sanesul está reativando um poço artesiano antigo, que já não era mais usado. Segundo a estatal, o poço passa por limpeza, para voltar a ser utilizado.

Naquela cidade houve desabastecimento na semana passada. O fornecimento foi parcialmente retomado no fim de semana, mas a Sanesul pede apoio da população para continuar economizando água até que a situação emergencial seja normalizada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions