A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/05/2016 09:48

Sete fazendas são ocupadas por 1,4 mil indígenas após demarcação

Renata Volpe Haddad
Mais de 1,4 mil indígenas ocuparam sete fazendas na semana passada, em Aquidauana. (Foto: O Pantaneiro)Mais de 1,4 mil indígenas ocuparam sete fazendas na semana passada, em Aquidauana. (Foto: O Pantaneiro)

Depois que o Ministério da Justiça declarou no dia 2 de maio área de posse permanente de 33.900 hectares em Aquidauana, distante 135 km de Campo Grande, sete fazendas foram ocupadas por indígenas na sexta-feira (13).

De acordo com um dos coordenadores da ocupação, o indígena Edson Terena, as fazendas invadidas são as seguintes: Touro, Água Branca, Ipanema, Pedrão, Santa Fé, Funil e fazenda Capão das Araras.

Em cada fazenda tem 200 indígenas, cerca de 1,4 mil pessoas. "Entramos pacificamente no que é nosso e que a Justiça reconheceu. Os 33 mil hectares é terra Taunay-Ipégue e espero que os fazendeiros reconheçam isso", afirma.

Ainda segundo o indígena, há possibilidade de retomada de posse, mas ainda não foi definido. "Havia um acordo entre nós e os fazendeiros, por isso demos tempo para que eles retirassem as coisas deles e nós voltássemos a ocupar as nossas terras. Soube de possibilidade de retomada de posse, mas não sei quando e nem qual região", informa.

No dia 13 de maio, os proprietários das fazendas Capão das Araras e Funil, registraram boletim de ocorrência relatando a invasão. Segundo o dono da fazenda Funil, Estevão Ferraz Corrêa, os indígenas ocuparam 2.561 hectares onde estão 870 cabeças de gado, além de mangueiro e das casas sede e de funcionários.

Já o dono da Capão das Araras, Yonne Alves Stefanini, alega que são 1.370 hectares ocupados pelos índios, de um total de 2.482 hectares da fazenda. No local da ocupação, há são 1.392 cabeças de gado, uma casa de funcionário, um galpão e mangueiro completo, além de um trator.

Segundo os proprietários de ambas as fazendas registraram, os índios pediram para cada um deles três vacas para liberar a retirada do gado que está nos locais ocupados.

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) informou por nota que atualmente, são 13 propriedades rurais invadidas em Aquidauana, sendo que deste total, 7 foram invadidas neste mês. Em todo Estado, são 106 propriedades invadidas.

A reportagem do Campo Grande News tentou entrar em contato com o presidente do Sindicato Rural de Aquidauana, Frederico Borges Stella, mas até o fechamento desta matéria, não conseguiu contato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions