ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 13º

Interior

Vídeos mostram helicóptero da PM sobrevoando e tiros em área de conflito

Três adolescentes que foram baleados no conflito, foram transferidos de Amambai para Ponta Porã e Dourados

Por Adriano Fernandes | 24/06/2022 20:24

Vídeos compartilhados nas redes sociais, revelam o clima de tensão na área de conflito entre policiais e indígenas, em Amambai, a 351 quilômetros da Capital. As imagens mostram a aeronave da Polícia Militar sobrevoando o território. Em um dos flagrantes, é possível ouvir tiros enquanto os indígenas saem correndo em meio a uma plantação de milho. Não fica claro se haviam indígenas armados entre os que aparecem fugindo.

Filmagem feita de outro ângulo, também mostra a aeronave pairando no ar enquanto ocorreram outros disparos. No Instagram, a Aty Guasu, uma das organizações que representam o povo Guarani Kaiowá, acusam que os disparos foram feitos pelos policiais de dentro da aeronave. Já o governo, divulgou imagens que mostram marcas de bala na lataria da aeronave.

Como a área do confronto é em território afastado, o sinal de celular é defasado e as imagens tem sido divulgadas por entidades de proteção aos indígenas. As organizações  falam em "massacre" e já apontam duas mortes no confronto. Entrando, oficialmente, apenas um jovem morreu. Três vítimas que foram levadas para o Hospital de Amambai, precisaram ser encaminhadas para outras unidades de saúde, devido a gravidade dos ferimentos.

Um casal de adolescentes, de 14 e 17 anos, foi levado para o hospital de Ponta Porã. Já um outro adolescente, de aproximadamente 13 anos, foi levado para Dourados, informou o diretor do Hospital Regional de Amambai, Paulo Sérgio Catto.

No total, 11 pessoas ficaram feridas no confronto até o momento, 8 índios e 3 policias do Batalhão de Choque de Campo Grande.


Nos siga no Google Notícias