A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/05/2013 08:29

Justiça suspende reintegração de posse da fazenda Buriti até dia 29

Paula Maciulevicius
Prazo para desocupar área expirou no sábado. Índios permanecem na fazenda Buriti. (Foto: Vanderlei Aparecido)Prazo para desocupar área expirou no sábado. Índios permanecem na fazenda Buriti. (Foto: Vanderlei Aparecido)

A 1ª Vara Federal de Campo Grande suspendeu a reintegração de posse da fazenda Buriti, dada ao produtor rural, Ricardo Bacha. A decisão, que saiu nesta segunda-feira, mantém suspensa a reintegração até o dia 29 de maio, quando uma audiência será realizada entre índios terena e fazendeiros da região de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti.

Segundo a Funai, a audiência será na Justiça Federal com a presença de desembargadores de Mato Grosso do Sul e também do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, de São Paulo.

Para o coordenador do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), a suspensão diminui a tensão na região. “Uma vez que gera segurança jurídica para ambos lados, tanto índios como fazendeiros e abre-se uma possibilidade de um olhar a partir dos diretos dos povos indígenas”, comentou.

A 1ª Vara Federal de Campo Grande tinha determinado a reintegração de posse ao fazendeiro Ricardo Bacha, em tempo recorde, na última quarta-feira, no mesmo dia em que os índios terena invadiram a propriedade.

Pela decisão, a reintegração deveria ocorrer imediatamente. No entanto a Polícia Federal fez acordo com os índios e deu a eles o prazo de saída até sábado. O que não aconteceu.

No sábado, o Campo Grande News esteve no local e presenciou o clima de guerra. Os indígenas estavam armados com porretes e facões e não permitiram a entrada da imprensa. Já o domingo foi calmo e o grupo permanece na fazenda. Hoje, a Funai estima que eles estejam em mil terena.

Quanto à fazenda Cambará, invadida na quinta-feira, os índios deixaram a propriedade no sábado.

Ontem cerca de 150 produtores rurais das fazendas da região protestaram na MS-060, na altura do Posto Global, para cobrar o cumprimento da reintegração de posse da fazenda Buriti. Com o apoio da Famasul, eles também questionam a atuação da Polícia Federal no caso.

Índios terenas ocupam desde maio de 2011, a fazenda 3R, também da família Bacha. A série de ocupações é parte da reivindicação dos 17 mil hectares da aldeia Buriti que estão na posse de fazendeiros e que foram identificados em 2011 como terras indígenas. Atualmente, cerca de cinco mil índios vivem em apenas 2,1 mil hectares.

 



Tá bom, é de devolver a escritura do país aos portugueses e deixar que tomem conta novamente, quem sabe.......
 
juraci montanha em 21/05/2013 10:37:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions