ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Leilão vira marca nacional e será realizado em mais 3 estados, diz Maia

Por Bruno Chaves e Lidiane Kober | 07/12/2013 17:19
Ao lado de parlamentares, Chico Maia destacou que o evento foi uma "injeção de democracia" aos produtores rurais (Foto: Cleber Gellio)
Ao lado de parlamentares, Chico Maia destacou que o evento foi uma "injeção de democracia" aos produtores rurais (Foto: Cleber Gellio)

O presidente da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), Chico Maia, revelou neste sábado (7), que o Leilão da Resistência ganhou notoriedade nacional e será copiado por outros três estados brasileiros.

“O leilão virou marca no Brasil. Três estados já anunciaram que vão fazer o leilão: o Pará, o Tocantins e o Rio Grande do Sul”, afirmou.

Para o presidente, o movimento une os ruralistas de Mato Grosso do Sul. “É injeção de democracia na veia dos produtores”, disse se emendando que o dinheiro arrecadado com o evento não é o mais importante.

“Importante mesmo é valor da conquista política do produtor”, garantiu. Os recursos arrecadados hoje serão utilizados para contratar advogados, financiar campanhas na mídia e adquirir passagens para Brasília (DF). A expectativa é arrecar em torno de R$ 1 milhão.

Após polêmica sobre a suposta formação de milícias, Maia frisou ainda que a verba não deverá ser utilizada para contratar seguranças. "Não adianta ter mil homens 10 meses em frente as propriedades, se na hora que eles saírem os índios voltam", ressaltou.

Nos siga no Google Notícias