A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

03/05/2018 18:12

Leituristas da Energisa recebem treinamento para evitar ataques de cães

Incidentes com animais representam 71% dos acidentes envolvendo os profissionais

Humberto Marques
Funcionários da Energisa passaram por treinamento para evitar ataques de cães. (Fotos: Divulgação/Assessoria)Funcionários da Energisa passaram por treinamento para evitar ataques de cães. (Fotos: Divulgação/Assessoria)

Oitenta leituristas da Energisa passaram nesta quarta-feira (2) de treinamento para prevenção contra o ataque de animais domésticos durante a coleta de dados em unidades consumidoras. O curso foi ministrado na sede da empresa, em Campo Grande, por uma equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Somente neste ano, cinco colaboradores da Energisa foram mordidos por cães durante o exercício das funções –os ataques de cachorros representam 71% dos acidentes envolvendo leituristas. Dois cães da raça Pastor Belga Malinois, pertencentes ao Choque, foram levados para o treinamento.

O leiturista Lucas Alves Pereira atua há três anos na empresa. Ele relata ter “vivido na pele” o susto durante medição de energia em fevereiro, quando foi mordido na mão por um cão de pequeno porte. O medidor estava do lado de fora da casa, porém, ele foi surpreendido quando colocou a fatura na caixa de correio.

“O cachorro puxou a minha mão, machucou bastante e fui direto para a unidade de saúde tomar vacina. O treinamento é excelente para saber como agir nesses momentos e passei a me cuidar ainda mais desde o acidente”, disse Lucas. Seu colega de trabalho Rafael Santana da Silva, que participou da simulação de um ataque, elogiou as dicas recebidas. “Acredito que ficarei mais atento na rua. A técnica facilita a proteção”.

Instrutor e adestrador do Choque, Herbert Xavier recomenda atenção aos trabalhadores. “É preciso tomar cuidado, não invadir o espaço do animal, não deixar a face e o pescoço expostos e não intimidar o cão. Encarar o animal ou lutar com ele só o incita. Caso, ainda assim, o leiturista seja mordido, instruímos que procure o dono para ver se tem as vacinas, e em seguida, vá ao posto de saúde”, destacou.

Já o gerente de Serviços Comerciais da empresa, Ercílio Diniz Flores, pede também a compreensão dos moradores para evitar acidentes. “Se o medidor de energia estiver do lado de dentro do imóvel, é importante que tenha alguém para receber o funcionário da companhia, evitando ataque de cães. Outra facilidade é que, na conta de luz, já vem a informação da data da leitura do próximo mês. Desta forma, se não tiver ninguém em casa, basta prender o cão”, disse.

Avanço de animais domésticos respondem por 71% dos ataques a leituristasAvanço de animais domésticos respondem por 71% dos ataques a leituristas


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions