A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/11/2013 12:52

Ministério da Saúde dá registro para médicos cubanos atuarem em MS

Aline dos Santos

Mais sete profissionais intercambistas receberam registro único do Ministério da Saúde para atuarem no programa “Mais Médicos” em Mato Grosso do Sul.

Nesta sexta-feira, a lista publicada no Diário Oficial da União libera os médicos para os seguintes municípios: Paranhos (Juan Carlos Martinez Valido), Japorã (Juan Emilio Guerra Pavon), Tacuru (Leonardo Leon Ruiz), Campo Grande (Lida Lina Marrero Morgado), Caracol (Luis Antonio Liy Rodriguez), Ponta Porã (Luiz Carlos Llano Garcia) e Coronel Sapucaia (Yamilet Hernandez Fernandez). Ao todo, 19 médicos, maioria cubanos, foram designados para começarem a trabalhar no dia 4.

Com a publicação da Lei 12.871, que rege o programa, o Ministério da Saúde emitirá número de registro único para cada médico intercambista. O CRM (Conselho Regional de Medicina) será informado pela coordenação do projeto e poderá fiscalizar seu trabalho.

A decisão de o próprio ministério emitir o registro foi adotada para driblar a resistências dos conselhos regionais de medicina. Até então, o médico formado no exterior precisava passar pelo Revalida (Revalidação do Diploma) para ter direito ao registro no Brasil.

Conforme o presidente do CRM/MS, Alberto Cubel Brull Junior, o registro do ministério permite somente a atuação como médico na unidade em que o profissional for alocado. Caso ele atenda fora, pode ser considerado exercício ilegal da Medicina.

À revelia do CRM, ministério dá registro para médicas atuarem em MS
O Ministério da Saúde emitiu registro único para que duas profissionais selecionadas pelo programa “Mais Médicos” e com formação no exterior atuem em...
Programa Mais Médicos atendeu mais de 24 mil pacientes em MS
Desde que entrou em vigor, o Programa Mais Médicos, do governo federal, já atendeu 25.150 pacientes em Mato Grosso do Sul, segundo o Ministério da Sa...


Cadê, aqui precisamos é de cursos de medicina na rede pública, gratuito porque tem muitos brasileiros querendo estudar, precisamos é de uma gestão não corrupta, para que o SUS possa ser pleno e eficiente, importar médicos não vai resolver a nossa situação, o governo federal deveria criar um programa para incentivar brasileiros a estudar, cadê a UEMS em Campo Grande??? com cursos na área de saúde???aqui tem muita gente que esta interessada em aprender.....
 
elson alencar em 04/11/2013 10:31:50
ah! tem mais uma coisa o CRM não tem que dar nojo não, ou então que bote seus inscritos todos para trabalhar na rede publica e fazerem bem feito larga mão de dificultar a vida dos que precisam do serviço.
 
derci martins em 03/11/2013 10:41:55
nós não precisamos só de mais médicos, precisamos de médicos que pelo menos olhem para nossa CARA pq pobre não tem rosto,isso fosse feito a maioria dos pctes não precisaria voltar tantas vezes ao centro de saúde mas os inteligentes médicos não sabem ainda que precisamos ser bem atendidos p voltarmos aos nossos trabalhos e continuar gerando renda p que os tributos públicos sejam pagos e eles possam ter tbm uma remuneração digna respeito muito o profissional da área da saúde mas tem muitos que se acham acima de seus semelhantes e ninguém o é, a diferença é o conhecimento mas isso não torna ninguém melhor q seus semelhantes tem-se que honrar a profissão e seu juramento,ja fui atendida por médico nervosinho ainda bem que sou atrevida senão apanhava.salve os bons
 
derci martins em 03/11/2013 10:32:57
Graça a Deus, chegou quem queira atender os pobres.
 
fabio manoel em 01/11/2013 13:05:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions