A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/10/2011 16:40

Motorista da prefeitura de Sidrolândia é 1 dos presos na ação do Gaeco

Nadyenka Castro e Paula Vitorino

Polícia foi na casa dele cumprir mandado de busca e apreensão e lá encontrou diversas munições

Comércio que foi fechado após 'limpa' da Polícia e da Receita Federal. Dono foi preso, segundo moradores. (Foto: João Garrigó)Comércio que foi fechado após 'limpa' da Polícia e da Receita Federal. Dono foi preso, segundo moradores. (Foto: João Garrigó)

Motorista da prefeitura de Sidrolândia, Diovane dos Santos, é um dos presos na operação Holambra, realizada nesta segunda-feira pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).

No município, distante 71 quilômetros de Campo Grande, também foram presos quatro policiais militares e pelo menos dois comerciantes. Um deles, o dono de uma loja de revenda de produtos a R$ 1,99 que foi fechada após policiais e fiscais da Receita Federal terem feito um ‘limpa’ no local.

A Polícia foi até a casa de Diovane para cumprir um dos 34 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. No local encontraram munições de diversos calibres: ponto 50, ponto 762, ponto 44 e a maioria 22.

Diovane, que também é motorista de um jornal de Sidrolândia, foi autuado em flagrante por posse de munições.

De acordo com moradores do município, o comércio que pertence a um dos presos passou por uma ‘limpa’ na manhã desta segunda-feira

Apesar da grande movimentação policial na cidade - inspiração do nome da operação -, a maioria dos moradores declarou não ter percebido a situação, tendo ficado sabendo apenas pela imprensa.

Rogério da Costa, 30 anos, conta que ficou surpreso com a operação e que nunca tinha ouvido falar de corrupção entre policiais que atuam no município. Já um comerciante, que preferiu não se identificar, falou que desconfia de um militar.

A operação Holambra também cumpriu mandados em Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti e Rondonópolis. Até o início da tarde 15 pessoas tinham sido presas, dentre elas oito policiais militares.

O objetivo da ação é desmantelar uma quadrilha de contrabandistas que agia com ‘ajuda’ de policiais militares, os quais recebiam propina para não apreender as mercadorias.

Entre os presos na Capital estão o dono de uma borracharia identificado como Rinaldo, o ex-policial militar Cléber de Queiroz, um homem de nome Edson Carlos, José Rebelo Neto e uma mulher.

A operação é resultado de investigação do Gaeco - integrado por policiais militares, civis e membros do Ministério Público - iniciada em fevereiro deste ano. Além dos mandados de busca e apreensão em domicílios, há nove de busca e apreensão de veículos.

O nome da operação, Holambra, faz referência ao município do interior paulista conhecido pela produção de flores. Em Mato Grosso do Sul, Sidrolândia é conhecida também pelo cultivo de flores.

Comandante da PM e Corregedoria discutem Operação Holambra
O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto David, está neste momento reunido na Corregedoria da PM para tratar da operação Holambra, des...
Não há policiais civis presos em operação contra corrupção em Sidrolândia
Ao contrário do informado anteriormente, não há policiais civis presos pela Operação Holambra. O equívoco ocorreu por erro na interpretação de nota d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions