A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/07/2016 16:06

MS registra 72 mortes por gripe, 148% mais do que recorde anterior

Waldemar Gonçalves
Vereadores da CPI das Vacinas em videoconferência na semana passada; gripe avança e cidade não tem vacinas (Foto: Fernando Antunes)Vereadores da CPI das Vacinas em videoconferência na semana passada; gripe avança e cidade não tem vacinas (Foto: Fernando Antunes)

Mais cinco mortes em uma semana e as estatísticas da gripe em Mato Grosso do Sul, no ano que já registra recorde de casos da doença, continuam subindo. São 72 mortes registradas até agora, conforme boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (6) pela Secretaria de Estado de Saúde, número que já é 148% maior que o maior registrado até então, em 2014.

As cinco mortes que ocorreram entre os dias 29 de junho e hoje foram em decorrência da gripe A, a H1N1 ou gripe suína, nome mais popular dado à doença. Pelos dados oficiais atualizados, foram 1 caso em Campo Grande, onde são 19 neste ano, 2 em Jardim (total de 4), 1 em Maracaju (total de 3) e 1 em Três Lagoas (total 3).

Em todo o Estado, são até o momento 786 casos confirmados de gripe A e 76 de infecção pelo vírus tipo B. Na semana anterior, eram 746 e 55 os respectivos números.

Desde 2009, quando a ‘gripe suína’ foi identificada, o maior número de casos em Mato Grosso do Sul havia sido 29, em 2014. Para se ter uma ideia, em 2015 inteiro as estatísticas mostram apenas sete registros.

Um dos problemas enfrentados no sistema público de saúde, além do atendimento precário nos postos, envolve a falta de vacinas para atender toda a população. Apenas grupos considerados prioritários passaram por campanha de imunização, ainda assim alvo de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) e investigação policial por suspeita de sumiço de doses diante da vacinação de pessoas fora destas camadas consideradas de risco.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions