A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/05/2009 12:45

Mulher passa por cirurgia após acidente em ônibus

Redação

A diarista Eva Leite da Silva, 53 anos, sofreu acidente às 7h50 de hoje, quando estava dentro de um ônibus do transporte coletivo urbano da empresa Serrana. Familiares afirmam que a passageira quebrou uma vértebra no momento em que o veículo trafegava pela Rua Paraisópolis, no Bairro Santo Eugênio, ao passar por uma lombada.

A filha da diarista, Analu Ethiene Leite da Silva, 25 anos, estava junto da mãe quando ocorreu o acidente. As duas saíram do Jardim das Perdizes em um ônibus conhecido como "fresquinho" com destino ao trabalho.

Analu explica que o leitor óptico de cartões magnéticos apresentou problemas técnicos e o motorista, que também atua como cobrador, constantemente tirava os olhos da direção para cuidar do equipamento.

A diarista estava sentada quando o motorista passou pelo quebra-molas. Com o impacto, Eva bateu a cabeça no teto e caiu sentada.

Equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi ao local. A maca, segundo Analu, não passava pela porta do ônibus. O marido de Eva, o taxista Israel da Silva, 52 anos, chegou ao local e sugeriu que a saída de emergência fosse aberta.

No entanto, o motorista disse que somente com ordem da empresa poderia abri-la. A solução foi a equipe do Samu resgatar Eva nos braços pela porta da frente.

Somente do lado de fora ela foi colocada na maca. Eva está no Pronto Med da Santa Casa de Campo Grande. Ela será submetida a cirurgia e, somente após a intervenção cirurgia, o médico poderá apontar se restarão sequelas do acidente.

"Não sei como vai ficar quando sair daqui. Ela pode não aguentar o trabalho. E como fica?", questiona apreensivo o marido. Toda a família está na Santa Casa de Campo Grande, onde aguarda pela realização da intervenção cirúrgica.

Para a família, a distração do motorista pode ter causado o acidente. Já o funcionário da empresa, que entrou em contato com a família, disse que o sol atrapalhou a visão do condutor.

A empresa Serrana custeou as despesas médicas. Por meio da assessoria de imprensa, a empresa afirma que espera o laudo médico para analisar quais providências serão adotadas.

No dia 5 de maio, João Pereira da Silva, de 55 anos, morreu ao descer de um ônibus da Viação São Francisco, na Coronel Antonino.

A família acusou o motorista de imprudência, por ter arrancado com o veículo sem esperar que o homem estivesse seguro na calçada. João usava bengala e tinha problemas para se locomover.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions