A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/09/2012 14:46

Nova em MS, entidade quer reunir assinaturas por mudanças no Código Penal -

Nadyenka Castro

União em Defesa das Vítimas de Violência é presidida por Keiko Ota,deputada federal e mãe de Ives Ota. No Estado, grupo tem como integrantes família do segurança Brunão e de Breno e Leonardo

Pais de Leonardo e Breno participaram de seminário sobre combate à violência nesta quinta-feira. (Foto: Minamar Júnior)Pais de Leonardo e Breno participaram de seminário sobre combate à violência nesta quinta-feira. (Foto: Minamar Júnior)

Agora com atuação também em Mato Grosso do Sul, a UDVV (União em Defesa das Vítimas de Violência) pede apoio para juntar mais assinaturas em prol de mudanças no Código Penal, com objetivo de reduzir a violência e a impunidade.

A União em Defesa das Vítimas de Violência é presidida pela deputada federal por São Paulo, Keiko Ota, mãe de Ives Ota, assassinado aos oito anos de idade. A entidade atua em diversos Estados dando apoio à famílias.

Nesta quinta-feira, durante evento sobre violência na OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), houve o lançamento da UDVV no Estado.

De acordo com Raquel Ferraro, representante da entidade em Mato Grosso do Sul, o Estado foi escolhido para integrar a UDVV em função da crescente criminalidade.

Conforme Raquel, já fazem parte a família do segurança Jeferson Bruno Escobar, o Brunão, morto em março de 2010, e os pais de Leonardo Fernandes, 19 anos, e Breno Luigi Silvestini de Araújo, 18 anos, assassinados no dia 31 de agosto deste ano.

Além de dar apoio às famílias, a UDVV também trabalha em prol do combate à impunidade. Faz parte deste trabalho a busca por assinatura para pedir mudanças no Código Penal. A entidade precisa de pelo menos 100 mil assinaturas até o fim de outubro para entregar ao governo federal ante- projeto de lei pedindo alterações na legislação penal.

Os principais pontos defendidos pela campanha “Pelo fim da impunidade” são o aumento do período máximo de prisão de 30 para 50 anos; a alteração da pena mínima para crime de homicídio simples de seis para 10 anos; a elevação do tempo para progressão de pena; e a volta do exame criminológico para a concessão de benefícios penais (indulto de Natal e saídas temporárias do presídio).

Quem quiser colaborar com a campanha basta acessar o site WWW.pelofimdaimpunidade.com.br Quem quiser integrar a UDVV no Estado, deve entrar em contato com Raquel Ferraro, pelo e-mail raquelferraro@yahoo.com.br ou pelo telefone (67) 2109-8626.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions