A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/11/2011 10:20

Para acabar com “rixas”, PEC que unifica polícias ganha força em Brasília

Fabiano Arruda
Comandante da PM no Estado participa de reunião com senador hoje, em Brasília, para debater o assunto. (Foto: João Garrigó)Comandante da PM no Estado participa de reunião com senador hoje, em Brasília, para debater o assunto. (Foto: João Garrigó)

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 102, que trata da unificação das polícias civil e militar, começa a ganhar força nas discussões no Congresso Nacional. Nesta quarta-feira, o comandante da Polícia Militar em Mato Grosso do Sul, coronel Carlos Alberto Davi dos Santos, participa de reunião com o senador Blairo Maggi (PR/MT) para tratar do assunto.

Vice-presidente do Conselho Nacional dos Comandantes-Gerais de Polícia Militar, Davi afirma que é a favor da PEC, desde que seja para unificar o trabalho das polícias e acabar com “rixas” entre as corporações em todo País.

“Vamos conhecer melhor a proposta. Para os profissionais de segurança e, sobretudo, para os cidadãos, o modelo atual de Polícia já não está atendendo as expectativas”, opina Davi.

“Existem divergências entre Polícia Militar e Polícia Civil, que acabam prejudicando a população”, complementou.

O comandante da PM/MS relata que o senador mato-grossense já ouviu representante nacional da Polícia Civil. Agora, no dia 17 próximo, Davi se reúne com comandantes-gerais da PM em Porto Alegre (RS), onde repassará as deliberações da reunião de hoje.

Ele ainda destaca que qualquer iniciativa para se chegar a um “modelo eficiente” de Segurança Pública é válida. “É preciso sempre buscar melhores condições de trabalho para os integrantes das polícias”, pontuou.

Em fevereiro, durante agenda em Campo Grande, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, admitiu que “rixas” entre policiais militares e civis são comuns em todo País.

O ministro já admitia que apoiava o desenvolvimento de trabalhos criação de escritórios unificados entre as policias Militar, Civil, Federal e com participação de integrantes do Ministério Público e da Justiça em todo País.

A declaração de Cardozo ocorria em meio a uma polêmica resolução, no início do ano, em Mato Grosso do Sul, que modificava ações padrão entre as polícias. Na prática, a PM reclamou que as determinações limitavam a atuação da corporação. Após as queixas, as mudanças acabaram não entrando em prática.

Após polêmica, Sejusp altera regras que travavam trabalho da PM
Uma semana depois de polêmica e reclamações, a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) alterou as resoluções que restringiam o trabalho da...
Em reunião, PM e Civil “selam” a paz, assinando novas resoluções
Reunião na tarde desta sexta-feira deu trégua à briga iniciada nesta semana entre Polícia Militar e Civil de Mato Grosso do Sul. Na prática, os proce...
Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...


Pagando bem que mal tem....!!!! Mas aqui no interior é bem diferente...quando vou na capital sinto uma diferença muito grande entre as duas forças. Seria bem melhor para a sociedade isso tudo acabar....
 
José Barros em 10/11/2011 12:27:56
Acho q deveria ser copiado os moldes da policia americana. No qual o servidor vai gradativamente galgando os postos. Ontem na prisão do traficante NEM o que vimos na televisão foi uma dissputa para apareçerem na TV. Quase sempre e assim, todos querendo ficar com os louros da gloria.
Tem q unificar e quem não querer que seja esonerado do cargo.
 
Marcelo Left em 10/11/2011 12:16:42
a PM aceita acabar com "as rixas", e também aceita que seja aprovada essa proposta; o difícil é saber se os donos do poder querem aprovar nossa proposta.
mais é louvável qualquer tentativa ainda mais quando trata de interesse do coletivo, vamos pedir a Deus que tudo de certo, que haja um entendimento. e que no final soe um bom som de que foi aprovada e todos os PMs do brasil serão beneficiadas
 
gildemar dantas em 10/11/2011 12:05:22
"policia unica" não vai acarretar prejuízo. E sim á sociedade ganha e os profissionais tanbem, os padrões e técnicas de policiamento ostensivo EX;RP, Táticas operacionais não se modificara, O cidadão quanto (B.O) não precisa atravessar á cidade para ir efetuar um B.O na DP, sendo que muitas vezes o cidadão desloca-se até uma OPM e é mandado para um DP porque á PM não tem o poder de qualificar B.O
 
Jonecir tavares em 10/11/2011 11:38:51
" se houver unificação. os coronéis vão trabalhar, não haverá quarteis, e sim distritos policiais único 24 horas por dia, os (B.O) serão efetuados no mesmo departamento, ás investigações começaram nas ocorrência de RP , fim do p2- investigadores e corregedoria , ouvidorias de policias trabalham juntos, prisões serão efetuadas por uma unica policia, não mudara os padrões e técnicas de policia.
 
Jonecir tavares em 10/11/2011 11:29:05
As praças da Policia Militar e os Agentes da Policia Civil sempre foram a favor da unficação quem na verdade é contra são os oficiais e Delegados. Na minha opinião com a unificação quem mais ganharia é a sociedade . Até para a questão salarial seria melhor uma unica policia pois teria mais força para reinvindicar junto ao governo do estado aumento de salario. PM e PC unidos serão mais fortes.
 
silvia helena em 10/11/2011 10:37:17
rixa nuncam acabam, cada um puxa a sardinha pra seu lado, e notório que a polícia militar trabalha mais e ganha menos, tem que unificar trabalho, salários, funções, e cargos com competência de cada um, delegados e coronel delegado, e ten cel delegado e os oficiais abaixo façam seus cursos específico a area quando chegarem ao posto assumirem tal função, sociedade ganha mais policiais nas ruas...
 
walter antonio em 10/11/2011 09:24:32
Tudo isso, é somente para desviar a atenção da PEC 300. Essa sim valeria a pena, quanto a unificação pra mim tanto faz é so cumprir o que está na lei, o resto é vaidades.
 
valter antunes em 10/11/2011 09:04:38
seria ótimo a unificação poderia ser como nos E.U.A onde o policial começa no seguimento fardado e depois de ter sido promovido e ter uma certa experiência poderá ir para o departamento de investigação, e se o policial cometer alguma irregularidade como punição voltará a usar farda, e fazer novamente o serviço ostensivo.
 
maycon soley em 10/11/2011 01:26:46
è muito valido esta proposta desde que seja o resultado disto cumprido a risca, mas o importânte mesmo e a aprovação final das pec dos policiais, se os policiais não ganharem bem como ganha o coronel davi e delegados nunca teremos um comprometimento a altura que merece a população em relação a segurança publica. Do jeito que anda as coisas a tendencia e a policia civil acabar. n.tem pessoal p.nada
 
Arlindo Marcelo em 09/11/2011 12:36:59
ENQUANTO AS POLICIAS NÃO SE ENTENDEM OS MARGINAIS SE UNEM INDEPENDENTE DE FACÇÕES .TEM-SE NO RIO VÁRIOS EXEMPLOS DE ORGANIZAÇÕES CRIMINOSA QUE SE UNEM PARA TRAFICAR ,ROUBAR BANCOS ATERRORIZAR COMPONENTE DA PRÓPRIA SEGURANÇA PUBLICA DAQUELE ESTADO . JÁ PERCEBEMOS ESSA ARTICULAÇÃO EM TODO O PAIS ,POREM NÃO AS TEMOS NAS POLICIAS . VAMOS UNIFICAR JÁ . A POPULAÇÃO QUER EFICIÊNCIA DAS POLICIAS.
 
julio cesar rodrigues de moura em 09/11/2011 12:12:31
Geralmente as brigas partem de quem está na instituição, mas não trabalha. Quem está no fronte se une para produzir o melhor. Porquê no interior isso raramente acontece? Porque lá são somente eles, ou se unem ou não são nada, saem juntos na mesma viatura, uma instituição ajuda a outra e quem ganha é a população. Algo precisa ser feito, e muitos vaidosos serão "abatidos" para isso de fato ocorrer
 
valter oliveira em 09/11/2011 12:02:26
Essa ambição já é bem antiga, sempre com os policiais militares torcendo prá que aconteça. Primeiro, porque ai eles deixariam de ser meros policiais administrativos e passariam a ser policiais judiciários, estes sim, com força de polícia de fato; deixariam de ser subordinados a uns "mediocres delegadozinhos de meia-tigela" como eles etiquetam e uns de fatos passam essa ideia!
 
José de Alencar em 09/11/2011 11:54:49
É SÓ OLHAR AS ESTATÍSTICAS, 95% DOS PRESOS, FORAM PRESOS PELA PM, A POLÍCIA CIVIL SÓ RECEBE OCORRENCIAS QUE A PM LEVA ATÉ A DELEGACIA, E QUANDO É DE GRANDE DIVULGAÇÃO O TIPO DE OCORRÊNCIA, AI SIM, OS DELEGADOS, ESCRIVÃES E INVESTIGADORES LEVANTAM A BUNDA DE SUAS CADEIRAS E VÃO ATRAS... MAS SE É UM CASO DE UM POBREZINHO, VOCÊ JA SABE, FICA POR ULTIMO.
 
EDUARDO SILVA em 09/11/2011 11:44:28
só para completar..ja foram á festas da PM e PC??na PM o traje obrigatório e a Gala MIlitar,para ostentar as " estrelas",só assim distingue-se o "patrão do empregado".na PC é só terno todo mundo é igual,e todos sabem quem é Delegado ou não,então são só vaidades e Militarismo,e o povo paga por isso.
 
Cristina Mendes Alencar em 09/11/2011 11:29:22
"..desde que seja para unificar o trabalho das polícias e acabar com “rixas” entre as corporações em todo País...".ele é a favor de "unificar o trabalho",e não às Forças,pois todos sabem que mesmo sendo um Coronel,a Autoridade Policial sempre será um Delegado de Policia,então ele só tem poder sob Oficiais(abaixo dele)e praças.
 
Cristina Mendes Alencar em 09/11/2011 11:26:50
Chama o direitos humanos pra resolver essa pendenga aí poxa vida...
 
Marcio da silva em 09/11/2011 11:21:07
O que não deixa a coisa fluir são as vaidades e as brigas por poderes. Ambas as forças são competente. Portanto deve haver um acordo de repeito e cooperação entre as forças que trabalham por um mesmo objetivo- Segurança da População.
 
marcos Silva em 09/11/2011 11:04:30
Tem que modificar mesmo, porque tem muito chefe ganhando salários absurdos e poucos indios com salários baixos, mas trabalhando.
 
luiz alves pereira em 09/11/2011 11:01:43
Se cada macaco ficar no seu galho, acabam a rixas.
 
Arthur Kosloski em 09/11/2011 10:43:58
O Sr. Francisco da Silva tem toda razão pois o policial que trabalha e gosta do que faz vê sempre o objetivo final do seu trabalho e não alimenta-se por vaidades!!
 
Airton Santos em 09/11/2011 10:09:32
A Polícia Civil tem tanto orgulho da denominação Polícia Judiciária, mas está atada a burocracias e falta de atenção do poder público,reservando-se a função de carcereiros e vigilantes patrimoniais (mas são funções importantes e de muito respeito,que deve ser realizado pelos profissionais aptos para isso e concursados). Também acho que cada um deve cumprir suas funções PM é PM e civil é civil.
 
GEORGE CONRADO em 09/11/2011 09:24:49
Sou sargento PM, atuo nas ruas, em mais de 20 anos de farda nunca tive qualquer dificuldade de relacionamento com os parceiros da Polícia Civil. Do agente ao delegado sempre tive atendimento cortes, ético e profissional. Por outro lado, essa pretendida unificação, se de fato vier a ocorrer, só sera perfeita se antes forem ouvidos todos os profissioanais envolvidos e representantes da sociedade.
 
Fernando Silva em 09/11/2011 08:55:00
Sugestão: Porque não criar a partir de agora uma só Polícia nos moldes americanos, com um concurso inicial existindo o nome singular de "POLÍCIA", porém deve-se também verificar substancialmente os salários, pense...
 
Pedro Paulo Diniz em 09/11/2011 08:04:29
COMENTÁRIO SÁBIO....POLICIAL ANTIGO E EXPERIÊNTE "Arthur Kosloski"
FALOU TUDO EM UMA LINHA.....
PARABÉNS!!!
 
GILMAR CANDIDO em 09/11/2011 07:06:58
PARABÉNS PELO COMENTARIO DELEGADO VALTER....EXPERIÊNCIA!!!!
ESSA UNIFICAÇÃO SO TEM UM OBJETIVO....FINANCEIRO....ISSO É RUIM...
NUNCA TERÁ O PRINCÍPIO DA AGUALDADE A FARDA É O FATOR COMPLICANTE....
UMA POLICIA TEM UM OBJETIVO E A OUTRA OUTRO.....HAVERÁ CONFLITO DE COMPETÊNCIAS....
SE FALAREM EM MELHORA DE SALÁRIOS, VOCÊS NUNCA MAIS OUVIRÃO FALAR EM UNIFICAÇÃO....QUEREM VER???? EU APOSTO!!!!
 
GILMAR CANDIDO em 09/11/2011 06:55:17
VALEU O COMENTARIO KOSLOSKI.....É ISSO MESMO
 
WILLERSON ZAMPIERI em 09/11/2011 05:56:12
o engraçado disso tudo,é que essas diferenças só existem entre delegados e oficiais,porque com os ipjs e os praças nunca houveram picuinhas ,gostaria sim que houvesse uma proposta salarial descente,pois quem está combatendo acriminalidade de frente,edá a cara a tapa só é reconhecido quando sai na midia que foi excluido da corporação.
 
francisco da silva em 09/11/2011 04:04:57
Num primeiro impacto o que se abordaria e causaria algum dissabor seria saber de que forma se daria essa união, não pode ser através de uma simples subordinação da PM à Civil não funcionaria e contunuaria as rixas; é necessário uma fusão verdadeira. E mais, daria com certeza mais poder de barganha às policias, frente aos desafios que se agigantam sem solução, como a questão salarial.
 
Vicente de Paulo em 09/11/2011 01:12:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions