A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

23/04/2010 12:45

Para MP, acusados usaram farda da PM em nome do crime

Redação

O uso do poder da farda de policial militar para cometer crimes. Esta foi a tônica da denuncia do MPE (Ministério Público Estadual) durante o julgamento, que é realizado hoje na Auditoria Militar, do capitão Paulo Roberto Teixeira Xavier, do terceiro sargento Marcos Massaranduba e do policial da reserva Odilon Ferreira da Silva.

Os três são acusados de participar de uma organização criminosa comandada pelo major da reserva da Polícia Militar, Sérgio Roberto Carvalho. A exploração dos jogos de azar veio à tona em maio de 2009, durante a operação Las Vegas, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), PF (Polícia Federal) e serviço reservado da PM.

Durante quatro horas, as promotoras Tathiana Façanha (da Auditoria Militar) e Jiskia Trenti (do Gaeco) apresentaram documentos, áudio de ligações telefônicas, transcrições de mensagens de celular e depoimentos para provar a ligação dos acusados com o esquema de jogatina.

"Temos um vasto cardápio de provas.

STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions