A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/04/2016 10:46

Para serem atendidos, clientes de banco explodido têm de viajar 25 km

Paulo Yafusso
A agência do BB ficou praticamente destruída pelos assaltantes, que levaram R$ 1 milhão. (Foto: Direto das Ruas)A agência do BB ficou praticamente destruída pelos assaltantes, que levaram R$ 1 milhão. (Foto: Direto das Ruas)

Com a explosão da única agência da cidade, os clientes do BB (Banco do Brasil) de Sonora - a 364 km de Campo Grande - estão tendo que viajar 25 km para serem atendidos na agência de Ouro Branco do Sul, distrito de Itiquira (MT). Segundo o superintendente estadual do BB, Evaldo Emiliano de Souza, a agência de Mato Grosso foi reforçada com os funcionários de Sonora e houve reforço também no correspondente bancário da cidade, para que os correntistas não sejam prejudicados.

Ele orienta os clientes a buscarem primeiro o correspondente bancário e as lotéricas de Sonora e caso seja necessário atendimento na agência, se dirigir à unidade de Ouro Branco do Sul. O superintendente explicou que tudo está sendo feito para que o problema seja solucionado. “Estamos trabalhando para que tudo seja resolvido no menor prazo possível”, afirmou.

Mas a reabertura da agência do BB de Sonora depende do setor de engenharia da instituição, que está fazendo o levantamento do prédio que foi explodido por uma quadrilha de assaltantes na madrugada da última segunda-feira. “A equipe de engenharia está fazendo o levantamento da situação, para verificar se vai ser possível aproveitar a estrutura da agência ou se vai ser preciso construir uma nova”, afirmou Evaldo Emiliano de Souza.

O prédio onde funcionava a agência ficou praticamente destruído com a ação dos bandidos. Segundo o que foi divulgado pela polícia, os assaltantes levaram cerca de R$ 1 milhão. Armados com fuzis e submetralhadoras, os criminosos atiraram nas viaturas das polícias civil e militar e explodiram os caixas eletrônicos, provocando grande estrago.

Investigações – As investigações para identificar e prender os assaltantes estão sendo feitas pela Polícia Civil de Sonora e pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros). Ainda não há pistas dos criminosos.

De acordo com o delegado Fábio Peró, do Garras, está sendo feita perícia nos dois carros usados pelos bandos e que foram encontrados abandonados na última terça-feira. A polícia espera encontrar impressões digitais nos veículos, que haviam sido roubados em Mato Grosso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions