A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/07/2011 13:58

População cobra término de obras; entulhos tomam conta da calçada

Paula Vitorino

Reportagema acompanhe impasse no bairro Guanandi desde o início do ano

Manilhas tomam conta da calçada em trecho perigoso da Avenida Manoel da Costa Lima. (Fotos: João Garrigó)Manilhas tomam conta da calçada em trecho perigoso da Avenida Manoel da Costa Lima. (Fotos: João Garrigó)
Erosão está cada vez maior em via. Entulhos da obra foram deixados na via. Comerciante abriu valeta para escoar água, em meio a terra. Erosão está cada vez maior em via. Entulhos da obra foram deixados na via. Comerciante abriu valeta para escoar água, em meio a terra.

Desde o início deste ano, moradores e comerciantes do bairro Guanandi sofrem com os efeitos da chuva na região, mas o maior transtorno começou com o que deveria ser a solução: as obras de contenção de enchentes. Há seis meses as obras estão paradas e os “restos” espalhados ao longo da avenida Manoel da Costa Lima.

No mês de abril, a reportagem do Campo Grande News mostrou que a obra estava parada e as manilhas abandonadas no meio da passarela dos pedestres. Há cerca de um mês atrás os moradores denunciaram que a situação havia piorado, pois uma erosão às margens da avenida tinha aberto um buraco no local, devido a interrupção das obras.

Nesta segunda-feira (4), os moradores procuraram novamente a reportagem para denunciar o descaso do poder público com a região. Eles cobram satisfações dos responsáveis e prazos para a conclusão do reparo, que há mais de um mês está parada.

"Não deram nenhuma satisfação. A gente não sabe nem pra quem reclamar, parece que não adianta nada, ninguém toma uma providência e termina o serviço", protesta Paulo Cesar Silva, de 32 anos, proprietário de oficina mecânica em frente ao local.

Um trecho da via, no cruzamento com a avenida Ernesto Geisel, já passou pelas obras de contenção, mas o asfalto não foi recuperado e os entulhos estão atrapalhando pedestres e comerciantes.

A boca de lobo que ficava no local foi retirada após o início da obra e ainda não foi recolocada. Sem local para a água escoar, o proprietário da oficina mecânica em frente teve de improvisar uma valeta em meio a terra.

“A nossa água do esgoto não mais para onde ir. Se chove alaga tudo aqui na frente”, diz.

Ele ainda afirma que os entulhos largados na via tiveram que ser retirados por seus próprios funcionários, mas mesmo assim, os pedregulhos ao redor enchem a frente do seu comércio quando chove.

Além de prejudicar os comerciantes, o morador Samuel Dias, de 47 anos, afirma que os entulhos são um perigo para os pedestres. Enquanto a obra não é concluída, diversas manilhas estão espalhadas pela calçada

“Os pedestres não tem por onde passar. Ocuparam nossa passarela. A avenida é muito perigosa, tem colégio ali perto. É muito perigoso”, alerta.

Prazo - A assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Campo Grande informou que as obras foram iniciadas na avenida em caráter emergencial para contenção de enchentes e aguardavam liberação de recursos.

Mas execução das obras retornam ainda nesta semana, garantiu a administração pública por meio da assessoria. Os entulhos do local também devem ser retirados.



Gente, nós temos de quem cobrar isso sim, e NÃO é do prefeito!!!

Todos esse nossos políticos da BANCADA FEDERAL viabilizaram as reuniões e passam as mãos na "cabeça" das obras pra dizer que os filhos são deles também. Mas quando os ministérios empacam no repasse das verbas, eles somem e isso se torna problema exclusivamente da prefeitura, que inclusive adianta a contrapartida para que a obra não atrase. Enquanto isso, a população come a poiera das obras paradas, o prefeito não tem mais como fazer nada e os SENADORES e DEPUTADOS se fazem de senis e se isentam de pressionar a união pela liberação.

Claro, um dia o dinheiro sai e a obra termina. Mas não tenham dúvidas de que na inauguração das obras todos eles estarão lá, dizendo que o filho também é deles...
 
Roberto Coelho em 04/07/2011 05:02:28
Não é só o Guanandy. O Bairro Zé Pereira tambem sofre com a demora nas obras. Uma avenida do projeto Imbirussú Serradinho que passa no início do bairro até hoje não terminou, tem mais ou menos três anos e até agora nao esta finalizado.Além disso não tem sinalização e os carros ja passam pela via assim mesmo. Muitos acidentes já aconteceram. A ponte que desabou em março na principal entrada do bairro até hoje não foi arrumada. Te, sim outros acessos ao bairro, mas ainda assim acho estranho tanta demora.
 
DAYSI CRISTINA em 04/07/2011 04:32:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions