A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

04/02/2017 15:02

Quantidade de drogas apreendidas em MS é 3 vezes maior do que há 5 anos

Enquanto em 2012 foram apreendidos 87,6 mil quilos de drogas, no ano passado a quantidade recolhida foi de 296,8 toneladas

Luana Rodrigues
Drogas apreendidas pelo DOF, PRF, Defron e por delegacias de cidades da região estão sendo incineradas em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Drogas apreendidas pelo DOF, PRF, Defron e por delegacias de cidades da região estão sendo incineradas em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

A quantidade de drogas apreendida em Mato Grosso do Sul triplicou nos últimos cinco anos. Dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) apontam que, enquanto em 2012 foram apreendidos 87,6 mil quilos, no ano passado a quantidade drogas recolhidas pela polícia foi de 296,8 toneladas - um salto de 238,8% nas apreensões.

Para o comandante da PMR (Polícia Militar Rodoviária), coronel Hélio Gauto, o trabalho nas estradas, somado a aquisição de novas viaturas e armamentos, são fatores que tem contribuído para o aumento das apreensões.

“A presença marcante dos policiais nas rodovias estaduais e o trabalho constante do comando no sentido de manter a tropa motivada, tem gerado excelentes resultados que se traduz em grande quantidade de apreensões de drogas, armas, produtos de contrabando e descaminho, recuperação de veículos com registro de roubo ou furto e cumprimento de mandado de prisão”, destacou o comandante da PMR, que só no ano passado apreendeu 43,4 toneladas de drogas nas estradas do Estado.

Corredor - Dos estados brasileiros Mato Grosso do Sul é o que mais apreende drogas, isso porque o Estado tem uma faixa de fronteira muito extensa. Conforme o coronel da Polícia Militar, Ary Carlos Barbosa, comandante do DOF ( Departamentos de Operações de Fronteira), responsável por 15% das apreensões de drogas no ano passado – 47 toneladas - a quantidade droga apreendida se deve a união entre as polícias.

“Atribuímos os bons resultados obtidos pelo departamento no passado, aos investimentos e capacitações dos nossos policiais, além da integração com outras instituições policiais”, destaca o coronel.

Já conforme o delegado titular da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), Rodrigo Yassaka, é o departamento de inteligência da polícia que tem contribuído para o aumento das apreensões.

“Temos desenvolvido um trabalho de campo por meio das equipes de investigação que tem sido responsável por tirarmos de circulação grandes traficantes, e consequentemente aumentando significativamente o número de apreensões”, enfatizou o delegado.

De 2015 para 2016, o número de apreensões de drogas feitas pela delegacia especializada praticamente dobrou. A quantidade de cocaína tirada de circulação pela unidade saltou de 118 quilos de cocaína em 2015, para 257 quilos em 2016. Já as apreensões de maconha passaram de 3,3 mil quilos em 2015 para 8 toneladas no ano passado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions