A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/04/2011 07:30

Sargento da Polícia Militar é baleado em assentamento de Sonora

Vivianne Nunes

O 2º sargento da Polícia Militar, Antônio Almir do Nascimento, 39 anos, foi baleado na tarde deste sábado (23). O crime aconteceu no assentamento Carlos Roberto Soares Melo - Piquiri, em Sonora (MS). Conforme relato registrado em boletim de ocorrência, Almir foi atingido no tórax por um tiro de uma espingarda calibre 22.

Ele chegou a ser socorrido e levado até o hospital de Sonora, mas acabou sendo transferido para a Santa Casa, em Campo Grande, devido à gravidade do ferimento.

Testemunhas que estavam próximas ao local do crime relataram à polícia que o sargento e o autor, Gerson Acosta de Oliveira, 57 anos tiveram um desentendimento na chácara da vítima. Gerson então foi até sua casa e retornou armado. O sargento PM chegou a se identificar como policial e deu ordem de parada ao autor, que respondeu com vários disparos em direção a vítima.

Ferido, o policial militar revidou os tiros com um revólver calibre 38 da corporação, mas não chegou a atingir o agressor.

Gerson fugiu da chácara por um matagal.

Policiais da Rotai (Rondas Táticas do Interior) foram acionados e realizaram diligências na região, mas não encontraram o acusado. Ao anoitecer, policiais da Rotai montaram esquema de vigília próximo à casa do acusado. A irmã de Gerson foi abordada pela polícia e acabou conduzindo os policiais até o local onde o irmão estava escondido, na casa de Antônio Nunes de Paula.

Gerson ainda estava em posse da arma utilizada no crime. Ele recebeu voz de prisão e não reagiu. A polícia o encaminhou até o Hospital Municipal de Sonora para exame de Corpo de Delito.

O amigo que lhe concedeu abrigo acabou sendo acusado de favorecimento pessoal e também será indiciado no processo.

Motivo - A própria vítima entrou em contato com a PM e, pelo celular, pediu socorro aos colegas. A ocorrência foi registrada às 14h37min. Na ocasião, ele teria dito a PM que a discussão ocorreu por invasão de propriedade.

No caminho até o local dos fatos os policiais depararam-se com o irmão da vítima, Aparecido Jair. Ele informou que estava ‘pegando minhocas’ para pescar juntamente com três ou quatro menores quando foram surpreendidos por Gerson, que afirmava que eles estavam invadindo a propriedade.

O sargento da PM então tentou explicar a situação quando o autor se armou e disparou.

(Colaborou Sydnei Assis, de Coxim)

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


Quero dizer ao senhor Edson Moreira, que um policial esta de serviço 24 horas por dia, e portanto não só poderia como deveria estar armado, até para cumpir com seu dever constitucional, também o que preceitua o artigo 301 do CPP e ainda a Lei do Desarmamento, que faz esta concessão aos policiais. Vá se informar antes de dizer besteira.
 
Nilson O. da Silva em 25/04/2011 08:00:06
Sargento estava armado sem estar de serviço? Pelo que sei nao poderia,
 
edson moreira jaime junior em 24/04/2011 10:22:43
A chácara no assentamento é do sargento?
 
Marcos Antonio da Silva Barbosa em 24/04/2011 06:10:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions