A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/04/2014 10:10

Servidores querem reajuste de 25%, mas prefeitura deve repor inflação

Viviane Oliveira e Edivaldo Bitencourt
Secretário diz que o reajuste dos servidores municipais deve ser analisado de forma responsável. (Foto: arquivo/Marcos Ermínio). Secretário diz que o reajuste dos servidores municipais deve ser analisado de forma responsável. (Foto: arquivo/Marcos Ermínio).

Os servidores municipais querem 25% de reajuste, mas a Prefeitura Municipal de Campo Grande deve repor apenas a inflação. “Se for analisar a economia do município, qualquer aumento se tornaria inviável”, diz o secretário municipal de Administração, Valtemir Alves de Brito.

Ainda conforme o secretário, o reajuste dos servidores deve ser discutido de forma responsável para não prejudicar o município e da mesma forma, o servidor público. “A discussão salarial envolve uma série de avaliação. Estamos 30 dias na administração, onde estão sendo realizadas várias ações para projetar o crescimento da cidade e aumentar a receita”, destaca.

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, volta a se reunir com o secretário na próxima semana, mas o primeiro encontro não foi positivo. “Estamos preocupados”, afirma.

Além da proposta de 25% de reajuste linear, o sindicato encaminhou 43 propostas. Também inclui na pauta a redução do expediente para 30 horas semanais, aprovação do plano de cargos e carreiras e aumento do benefício do cartão alimentação. “O prefeito diz que o funcionário municipal é o patrimônio de Campo Grande, mas não foi isso que pareceu na primeira reunião”, alfineta.

Agora, o sindicato aguarda a contraproposta do município. A reunião ficou agendada para a semana que vem. O prazo para correções, acima da inflação, terminou em 4 de abril, por conta das eleições.

O presidente da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Alves Gonçalves, também se reuniu com o secretário de Administração para relembrar o que foi aprovado na lei do piso em 2013. Pela lei, o piso do professor municipal com 20 horas vai equivaler a 92,2% do piso nacional em junho. Atualmente, o valor está em R$ 1.322 (84,4%).

Em outubro, com o novo reajuste, o valor vai atingir 100% do piso. Neste sentido, o salário dos profissionais será equiparado ao piso nacional de 20 horas, que hoje está em R$ 1.697. Ou seja, até outubro, os docentes terão reajuste de 28,3%. Para uma jornada de 40 horas, o salário será de R$ 3.394. 

Também foram discutidas com a Prefeitura, outras reivindicações como eleição para diretores, segurança nas escolas e patrulha escolar. O resultado dessa reunião já foi repassado por escrito. Agora, o sindicato vai marcar assembleia para discutir com a categoria.

Sindicatos vão pressionar Bernal por reajuste salarial de até 22%
Sindicatos que representam servidores da educação e da administração pública irão pressionar o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), por rea...
Ministério da Saúde suspende incentivos da atenção básica em MS
O Ministério da Saúde suspendeu, nesta sexta-feira (15), repasse extra à atenção básica para sete municípios de Mato Grosso do Sul. Isso porque eles ...


pelo amor de deus ne sr prefeito! queremos um aumento justo... não aceitaremos menos que 20% o sr mesmo disse que valorizaria o servidor então faça sua parte.... e nós faremos a nossa... eu na minha opinião o sr tinha que dar um aumento bom pra quem ganha pouco como nós administrativo da educação somos o que ganha mt pouco.. aguardamos...
 
paulo cesar duarte sanabria em 19/04/2014 09:58:10
Engraçado que o aumento dos vereadores e do prefeito não se enquadra no que ele disse?
“Se for analisar a economia do município, qualquer aumento se tornaria inviável” sem comentarios com esse pessoal...
 
carlos alexandre barros em 19/04/2014 09:01:55
Bom para o nosso prefeito dar os 63 porcento para os nossos vereadores,e ainda receber retroativo,nem foi verificar e muito menos se quer,disse que estava apenas 30 dias na administração.
E que beneficio é esse,adiantar o salario com o BRASIL CARD.........cade a valorização e o respeito que ele diz ter pelo funcionário publico.O salário minimo subiu em janeiro,tudo sobe no começo do ano,o nosso reajuste é em maio para recebermos em junho,ai já se foram seis meses de prejuízo.
Mas ta bom tem mais três anos pela frente,como ele mesmo diz,que só tem trinta dias na administração da nossa capital,quem sabe no ultimo ano pra tentar se reeleger ele lembra da gente.
 
JOAO BATISTA DOS SANTOS FILHO em 19/04/2014 07:46:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions