A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/04/2014 15:07

Sindicalistas param concreteiras para ampliar impacto de greve na Capital

Edivaldo Bitencourt

Os sindicalistas conseguiram parar, na manhã de hoje, as atividades desenvolvidas por cinco das sete concreteiras em Campo Grande. O objetivo foi ampliar o impacto da greve na construção civil, que conta com a adesão de 12 mil a 15 mil dos 30 mil trabalhadores, segundo estimativa do sindicato laboral.

De acordo com a CUT (Central Única dos Trabalhadores), a paralisação atingiu as empresas Supermix, Pontual, Brasil, Polimix e Concremix. Cerca de 200 a 250 operários paralisaram, mas já retornaram ao trabalho no início da tarde de hoje.

Os trabalhadores também voltaram ao trabalho no Aquário do Pantanal, segundo a CUT. Ontem, 80% dos operários tinham paralisado as atividades.

O Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção) estima que somente 2 mil dos 30 mil operários aderiram à greve. A categoria exige reajuste salarial e outros benefícios e rejeita o reajuste de 7%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions