A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/05/2009 13:00

Termina hoje prazo judicial para índios deixarem fazenda

Redação

Termina hoje o prazo dado pela Justiça para que o grupo de 200 índios da etnia Guarani/Kaiowá deixe a fazenda Santo Antônio da Nova Esperança, em Rio Brilhante, município que fica a 160 quilômetros de Campo Grande.

A ordem judicial expedida no dia 29 de abril é para que seja utilizada a força policial, caso eles não desocupem a área no prazo de 15 dias a partir da expedição, prazo que vence hoje.

Na necessidade de uso da força policial, ficou estabelecido que a ação será feita pela PF (Polícia Federal). Mas, a PF de Dourados, posto mais próximo de Rio Brilhante, garante que ainda não recebeu nenhuma notificação para se deslocar até a área e efetuar a desocupação, apesar de os índios permanecerem na fazenda.

Segundo a determinação da juíza Kátia Cilene Firmino, da 2ª Vara Federal de Dourados, a decisão de empregar a PF na desocupação foi informada ao Ministério da Justiça, à Funai (Fundação Nacional do Índio) e ao Ministério Público Federal, como alerta para a possibilidade de conflito acirrado durante a remoção dos indígenas.

O diretor-secretário da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Dácio Queiroz, explica que os índios saíram de Douradina para ocupar a fazenda, e exigem demarcação da área.

Na Funai de Dourados, que responde por questões indígenas no município de Rio Brilhante, não há informações sobre a negociação para a retirada dos índios.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions