A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Abril de 2019


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


16/04/2018 15:07

A reação aos relises radiofônicos

Reinaldo Rosa

NA SUA - Radialista responsável por editoria policial em emissoras de rádio de Campo Grande repercutiu nota da coluna. Empresários da comunicação erram ao admitir (ou sugerir) releases sonorizados editados por assessores. “Nem todo assessor tem talento para o rádio”, ensina.

VEM AÍ - Profissional que executava a migração da antiga Rádio Cultura para faixa de FM rompeu contrato com a emissora. Já contando com outro técnico concretizando o processamento do sistema irradiante, diretores garantem que a migração será concretizada ainda neste mês de abril.

O QUE MUDA - Alfredo Zanlutti volta à Federação de Futebol de MS, como vice-Presidente, e promete sede própria para a entidade. No programa ‘Giro do Esporte’ (TVE), na última quarta-feira, o dirigente anunciou inciativas de nova vida para o futebol do estado. Falta combinar com alguém.

PRÓXIMA ATRAÇÃO - Projeto da Secretaria Estadual de Cultura –em conjunto com a TV Educativa- vai marcar os 150 anos da Retirada da Laguna. Comando Militar do Oeste, prefeituras da região do conflito e instituições educacionais participam de atividades alusivas ao evento.

CAIXA BAIXO – Economia nos municípios mostra realidade que atinge maioria de ouvintes de rádio do interior. Na qualidade de maior anunciante local prefeituras mantém ‘parcerias’ com emissoras de rádio que, como cliente preferencial, tem editoria amena pela empresa de comunicação. Simples assim.

CURIOSIDADE – Ouvintes de rádio em Mato Groso do Sul vivem de experimentar novidades. Migrações para faixa de FM e início de atividades de grifes nacionais de comunicação movimentaram o setor.

O SONHO - Migração da Difusora, de Campo Grande, ganhou audiência com programação de músicas que marcaram época no setor sertanejo. Acertou com transmissões ao vivo do futebol estadual e, logo em seguida, errou ao abandonar ouvintes e cronistas esportivos. Optou pela mesmice.

PARA O MUNDO – Rádio CBN “a que toca notícias” consegue colocar Mato Grosso do Sul no cenário nacional através da informação. Acontecimentos do Estado recebem tratamento mais elaborado e o paralelismo entre tráfico e contrabando deixa de ser o principal conteúdo das editorias.

LUTO - Ouvintes da ‘Super Rádio 1150 AM’ homenagearam nesta segunda-feira o jornalista Paulo Barboza, que morreu no início desta madrugada em São Paulo. Barboza, 73 anos, morreu após um infarto fulminante em sua casa.

BYE BYE – Nesta quinta-feira telespectadores (e o país) livram-se do BBB 2018, aquele com a menor marca de audiência da série. Vai tarde.

Censores da ditadura eram aprendizes
CALA BOCA NÃO MORREU – Ministro do STF mostra que censores da ditadura militar, colocados nas redações – entre 1964 4 1984 - eram aprendizes. Ministr...
Refém de religião, TV tem sobe e desce na audiência
BALA NA AGULHA – Antiga forma de conseguir apoios de congressistas para a concessão de emissoras de rádios foi feita com base no compadrio. Com dois ...
Mistério dos vários zeros paira sobre compra de FM
DEBITO NA POUPANÇA – Influência política determina caminhos mais curtos para personagens da vida pública nacional. Nada de novo. Concessões de rádios...
Novelas e seus clichês merecem estudo
PRÓPRIO UMBIGO – Imprensa falada e televisada de Mato Grosso do Sul martelou sobre expectativas dos 100 dias de administrações nacional e estadual. P...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions