ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 16º

De olho na TV

Comunicação e conspiração se misturam

Por Reinaldo Rosa | 22/11/2013 08:42

QUESTÃO DE ORDEM - "Ao usar da palavra..."; "vereador usou a tribuna" (sic)... Citações de (neo) redator de jornal impresso da capital colando fala oficial de legislativo guaicuru. Notícia fica tão vazia quanto às próprias sessões dos senhores parlamentares. Inversão de valores.

PAVÃO MISTERIOSO - Presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul faz de tudo para marcar presença em tarde de entrega de faixas de campeão ao Verdão. Périplo por emissoras de rádio foi marcado por beija mão e fim do recolhimento do dirigente.

A CONFERIR - Em luta desigual, o jogador e ex-técnico de futebol Amarildo, espera por igualdade de tratamento por parte de jornalismos radiofônicos. Mostra-se disponível para possíveis entrevistas sobre a eleição em que busca mudanças na forma de presidir a FFMS. O contraditório é sempre salutar. E dever de imprensa seria.

OUTRO LADO - Falta de critério por parte de empresários da comunicação ao ceder espaço para quem não é do ramo cria situações incômodas. Para dizer o mínimo. Prefeito utiliza-se do rádio e incomoda opositores; opositores fazem o mesmo e incomodam o Ministério Público Estadual. I la nave vá.

VOU BEM ALI - Vereadores (que não têm programa locado no rádio) foram acionados pela coluna sobre incongruências na ação envolvendo prefeitos e parlamentares que se utilizam das ondas do rádio, na capital. Resposta; sem comentário.

ENTRE AMIGOS - É modesta a mídia da TV Guanandi sobre a atração esportiva da Band, neste sábado, em Campo Grande. Tudo para não atrapalhar a promoção de empresário local que conseguiu trazer a partida de futebol entre Palmeiras e Ceará para o Morenão. Mas haverá transmissão do jogo. Prepare o tereré e/ou pipoca.

FALA POVO - "Caro amigo, (sou leitor desta coluna e por isso me atrevo a chama-lo de amigo). Entendo que por vezes as pessoas leigas em rádio e televisão queiram opinar, manipular e até provocar o ministério público, tentando, desta forma, atrair a atenção para si e sem se ater que existem leis que regulamentam os "Profissionais" de rádio e televisão. Ocorre que os donos da bola empresários que abrem espaço para aprendiz de feiticeiro também são responsáveis pela ação desastrosa de muita gente que usurpa função na área de comunicação do estado. Por fim em nome do nosso Sindicato de Rádio e Televisão agradeço pela indicação aos curiosos que na próxima investida consulte quem representa a classe de fato e de direito". CESAR MOURA - DRTMS/054 - Diretor de formação do SINTERCOM/MS

ET - A 14ª edição do Grammy Latino premiou na quinta-feira (21), as melhores produções da indústria fonográfica latino-americana [1] do ano. Concorrendo em cinco categorias, Caetano Veloso (2) foi o brasileiro com mais indicações; venceu nas categorias de melhor álbum de compositor e de arte em encarte, por seu trabalho mais recente, "Abraçaço" (3). A nota é dada apenas para lembrar que existe vida útil fora das programações musicais de emissoras de rádio do Estado.

FALA POVO II - "Tensa essa teoria da conspiração dos nobres vereadores de Campo Grande. Estão se utilizando do adágio faça o que digo, mas não faça o que faço". GILSON DE OLIVEIRA CANO.

Links:
------
[1] http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9rica_Latina
[2] http://www.radio.uol.com.br/#/artista/caetano-veloso/43
[3] http://www.radio.uol.com.br/#/volume/caetano-veloso/abracaco/37701