ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 16º

De olho na TV

Debate é "esquecido" em emissora

Por Reinaldo Rosa | 23/10/2018 15:19

MANDA QUEM PODE – Debate entre candidatos ao governo do Estado, na noite desta
segunda-feira, foi cantado em prosa e verso na grade da TV Interativa. Esqueceram de avisar
os pastores responsáveis pela emissora. Simples assim.

QUEM OBEDECE – Ávidos espectadores televisivos tiveram de apelar para as ondas da Difusora
FM ou outro canal das plataformas existentes. Bispo Romildo Rosa Soares está acima de tudo.
E de todos.

DEU NO RÁDIO – O encontro –e desencontro- entre o governador Renaldo Azambuja e o
candidato ao posto, juiz Odilon de Oliveira deixou o debate de ideias de lado. A contenda entre
ambos atingiu as raias de absurda briga de galos.

EXPECTATIVA – Pelos resultados do debate de segunda-feira, o que o telespectador da TV
Morena pode esperar do debate que promoverá conforme o anunciado. Expectativas por mais
propostas de governo e menos “seu filho” versus “seu sobrinho”.

MESMA LÍNGUA – Noite de Internacional x Santos pelo campeonato nacional (onde o Verdão é
líder, desculpem) ouvintes campo-grandenses de rádio foram contemplados. Duas emissoras
locais do Sistema Globo de Rádio transmitiram o mesmo jogo. Com os mesmos locutores e
comentaristas.

MESA REDONDA – Seria democrático -para dizer o mínimo- que a emissora do Grupo Capital e
a do senhor Rosário Congro Neto discutissem sobre abrir mão da referida transmissão dual. E
destinar o espaço para uma atração local no horário. Fica a dica.

A QUEM POSSA INTERESSAR – A exemplo da Band, rede Globo ficará sem sua atração maior às
vésperas de todas as eleições. Anunciou na noite desta segunda-feira que não mais realizará
esperado debate por falta de protagonistas. Rendeu-se à nova forma de candidatos refratários
a esse tipo de pauta jornalística.

DE OUTRO PANETA – Carlos Madureira, do Planeta e Casseta, está fora do ‘3 em 1’, da Rádio
Jovem Pan (SP). Assinou manifesto contra o virtual presidente Bolsonaro. Só por isso. De olho
em futuras polpudas mídias, a emissora da Família Carvalho ajusta melhor a sintonia oficial.

ONTEM E HOJE – A colunista Vera Magalhães e o professor Villa, contumazes incrédulos da
candidatura do aposentado da reserva também afinam falas e microfones. A outrora sombria
“aproximação de tempos nebulosos sobre o país” deu lugar à ode de amores à nova onda.