ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 15º

De olho na TV

Deputado volta à TV

Por Reinaldo Rosa | 15/10/2018 12:18

DE VOLTA AO FUTURO – Após décadas de legislativo estadual, o radialista Maurício Piccarelli volta ao aconchego da comunicação. Anunciada volta ao dial e telinha de retransmissoras de TVs locais antevê antigo método de ficar de bem com o eleitor. Nada de novo no ar.

UM PÉ EM CADA BARCO – Infiel a seu partido –que tinha candidato presidenciável- o deputado Paulo Siufi apostou navegar na onda adversária. Blefar ante ao eleitorado deu ruim e tornou-se mais um possível locador de espaço da comunicação tentando voltar ao céu legislativo.

EM BRASÍLIA 12 HORAS – A volta do horário político por rádio e TV para o segundo turno começou com tudo o que exige a grade de ocasião. Zerado o placar do primeiro tempo candidatos –em nível nacional e regional- buscam diferencial em argumentos e promessas de sempre. Vale tudo.

DA CASA – Cantada em prosa e verso a participação do jornalista Sérgio Cruz em jornalístico televisivo regional não passou do primeiro round. Foi desconvidado de futuras apresentações por fazer comentários contrários a integrante do judiciário regional. Simples assim.

SAI DE CIMA – Potente antena da ‘Rádio Hora FM’ –a mesma da antiga ‘Cultura AM’- mexe com a paciência de ouvintes da ‘Capital FM’. Em determinadas áreas de Campo Grande a transmissão da primeira interfere na segunda. E assim vai...

PLUG IN – Igual dissabor acontece aos ouvintes da ‘Hora’ que têm o som da ‘Capital’ interferindo na atividade da primeira. Fonte digna de crédito informa que o engenheiro é o mesmo que faz trabalho para ambas emissoras. Saudade do português Manoel Marques.

VIP – Locutor do respeitável público desanca impropérios –digamos assim- sobre a ‘Rádio Hora’ por atrapalhar o programa que sintoniza na ‘Capital FM’. Mal sabe ele que a responsável por suas contrariedades são causadas pela emissora que o lançou na comunicação local.

RESERVA DE LUXO – Feriadão provocou inevitáveis trocas na titularidade de apresentadores nas retransmissoras de TVs locais. O repórter Kelson Carvalho assumiu o comando do ‘MS Urgente’, na TVi e, por dois dias, mostrou que a notícia é mais importante que o apresentador e deu conta do recado. Sobriedade e profissionalismo presentes.

VC NA COLUNA – “Lamentável a postura durante marcha das apurações de radialistas douradenses. Mais para cabos eleitorais do que para quem teria de usar o microfone para transmitir informações isentas num momento tão importante para a democracia”. Valfrido Silva

VC NA COLUNA II - “Estava ouvindo a FM Capital. Parabéns pela cobertura das eleições. (Nota) 5. Seria dez não fosse pela interferência daquela outra ‘FM’ (Hora) no mesmo prefixo ou seria dial ou sintonia. PQP. Desculpem. Dá raiva. Você quer ouvir a ‘Capital’ e entra a invasora. Me pergunto; será o meu rádio? Ninguém mais reclamou? Só eu? Vou trocar de aparelho de rádio”. Ciro de Oliveira

VC NA COLUNA III - “A ‘Difusora Pantanal’ também foi muito boa na cobertura (das apurações). Os comentários do Guilherme Filho e entradas ao vivo de candidatos foram muito bem pontuadas”. Liziane Berrocal