A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Abril de 2019


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


23/05/2018 10:51

Emissoras desinformam ao ignorar nomes

Reinaldo Rosa

FAMOSO QUEM - Retransmissoras de TVs baseadas em Campo Grande têm a estranha mania de não citar nomes de pessoas e/ou empresa em suas matérias. “Pra não fazer propaganda gratuita”, alegam soberbamente. TV Morena na causa.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Em ano eminentemente eleitoral procura-se um editor de política em qualquer canal regional. Esta rica pauta ignorou solenemente a presença de dois presidenciáveis em nossa capital. Enquanto isso, a rede Globo continua enchendo o vazio perguntando “que futuro você quer para o Brasil?”.

GPS GUAICURU - O eixo Calógeras-Elias Zahran –sedes do SBT/MS, TV Morena, Record/MS e Interativa- é itinerário para um parque de poderes constituídos. Fica difícil emitir comentários ácidos para tão distinta plateia. Simples assim.

MAGUEI - Falar de um –partido ou político- e não falar de outro, provoca ciumeira. Falar bem pode parecer tendência partidária para a sigla adversária. Sobra para o alienado consumidor final de (des) informação. Simples assim.

TAMU JUNTO - O cuidado com o andor também respinga nas emissoras de rádio. Entrevistas com importantes próceres (horrível) têm sabor de prestação de contas. Convidados são bem recebidos com água, café e bolachas doces. Polemizar pra quê?

VC NA COLUNA – “Pelo menos você teve a coragem de falar do papelão que foi a TV Morena esnobar a vinda do (candidato do MDB) Meirelles. E quando critiquei que eles não tinham editoria de políticos virei persona non grata lá. Mas amo muito o pessoal de lá no geral! Repórteres e produtores são pessoas 1000 em sua maioria! Editoria de política tem que ser sim especializada e com gente do ramo. Só não querem investir né?”. Liziane Berrocal

R DO R – Tenho amigos –das antigas- na TV Morena e, por culpa da Coluna deste Campo Grande News (e em diferentes veículos da capital) carrego o carimbo de persona non grata. Carga leve, pois a caravana tem passado incólume ao longo dos anos. Abraços; volte sempre.

VC NA COLUNA II – “Bem merecida a crítica. Aliás, esse telejornalismo... O que seria persona non grata nessa emissora, Liziane?. Não esquenta. Há anos que agem assim”. Mônica Ferreira

VC NA COLUNA III – “Jornalismo pegue-e-pague!”. Ely Leal

LEI DE QUOTAS - Única repórter negra da área de Esportes da Globo em São Paulo, Camila Silva foi transferida para cobrir pauta policial na madrugada. Em ano de Copa do Mundo e numa época em que a representatividade é cada vez mais cobrada. Informa Daniel Castro no Uol.

TICKET - Nos bastidores, a movimentação é atribuída à promoção da apresentadora Mari Palma para o departamento de Esportes. A musa é aposta da emissora na cobertura da Copa da Rússia. Para abrir vaga para Mari no Esporte, Camila teria sido deslocada para o time do ‘Bom Dia SP’.

Censores da ditadura eram aprendizes
CALA BOCA NÃO MORREU – Ministro do STF mostra que censores da ditadura militar, colocados nas redações – entre 1964 4 1984 - eram aprendizes. Ministr...
Refém de religião, TV tem sobe e desce na audiência
BALA NA AGULHA – Antiga forma de conseguir apoios de congressistas para a concessão de emissoras de rádios foi feita com base no compadrio. Com dois ...
Mistério dos vários zeros paira sobre compra de FM
DEBITO NA POUPANÇA – Influência política determina caminhos mais curtos para personagens da vida pública nacional. Nada de novo. Concessões de rádios...
Novelas e seus clichês merecem estudo
PRÓPRIO UMBIGO – Imprensa falada e televisada de Mato Grosso do Sul martelou sobre expectativas dos 100 dias de administrações nacional e estadual. P...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions