A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Abril de 2018


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


13/04/2018 13:47

Noticiário no rádio abusa do uso de assessoria

Reinaldo Rosa

MANUAL DE REDAÇÃO – CBN chegou com novidades. Aberta a releases de assessores –dos mais diversos segmentos- sugere formas de trabalho. Mandar repórteres para apurar fatos in loco –com gravador e bloquinhos de anotações- é coisa do passado.

EM ALTO E BOM SOM – Em busca de ordenamento das normas existentes para eficaz noticiário radiofônico, está decretada a lei do menor esforço. Jornalismo da emissora ‘que toca notícia’ sugere que releases de assessores sejam acompanhados de áudio correspondente à nota. “Com não mais de um minuto (de gravação)”.

INSOSSO E INODORO – Releases de assessores e/ou entrevista ao vivo –no rádio e TV- têm a mesma emoção de filme de ação fake. CBN Campo Grande complementa manual de instruções ensinando que releases sejam feitos “de forma a destacar não as qualidades pessoais dos assessorados, mas destacar a importância do evento”. Anotou?

BOLA DIVIDIDA – A notícia chega pronta e inacabada à redação. O que caberia ao ‘tocador de notícia’ fazer transfere-se o ato a alguém fora do controle da emissora. Simples assim.

VAI ENTENDER – Alguns telespectadores não sabem separar conteúdo jornalístico de suas predileções –e convicções- partidárias. Gravação de opiniões pessoais de Chico Pinheiro vazou nas redes sociais. Coxinhas tiraram o ‘Bom Dia Brasil’ do radar do controle remoto. O controle parece ser perpétuo.

SAGRADO E PROFANO – Regras mercadológicas sempre estão presentes nas ações da rede Globo. Espectadores do ‘Jornal Hoje’ esperavam pela volta do “jotagá” e foram contemplados com o bloco final do informativo sobre uma feira agropecuária. Anunciante do jornal da dupla Sandra e Doni. Claro.

VC NA COLUNA - “Me entusiasmei com a Globo FM no inicio pela novidade. Parei de ouvir. A Programação musical é viciada, toca sempre as mesmas músicas. Eu toco muito mais novidades e músicas novas no meu Programa ‘Domingo é Dia D’, na 104 FM. E outra, os papos dos locutores são chatos e dão sono. Otaviano Costa então, tá fora da casinha, não sabe se faz rádio ou TV. Enfim; fora da realidade. Falando em FMs; que decepção pra não dizer que bosta a FM da Universidade Federal. Sem identidade. Sem rumo, uma merda”. Ciro de Oliveira

VC NA COLUNA II – “Rádio Globo chegou pra ensinar as rádios de Campo Grande: Jornalismo, esporte e música de FM. Uma folga aos ouvidos com o sertanejão bravo”. Ricardo Paredes

Pesquisas de audiência são incógnitas
ANÔNIMA – Pesquisa de audiência em Campo Grande é atração maior nas rádios locais; tem para todos os gostos. Principalmente aquelas que as próprias d...
Nova rádio substitui a histórica Cultura
FECHA E ABRE DAS CORTINAS – Nesta segunda-feira (16), às 18h27min entrou no ar –oficialmente- a Rádio Hora 92,3 FM. No sábado (14) sete décadas de hi...
A reação aos relises radiofônicos
NA SUA - Radialista responsável por editoria policial em emissoras de rádio de Campo Grande repercutiu nota da coluna. Empresários da comunicação err...
Horário ruim atrapalha jornal na rádio
GLOBO FM – O restrito horário para o ‘Café das Seis’ -noticioso sobre realidade de Mato Grosso do Sul- é a maior reclamação de ouvintes da Globo FM. ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions