ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

De olho na TV

Rádio, "menina dos olhos" na campanha

Por Reinaldo Rosa | 18/07/2018 14:09

JEITO PRA TUDO – O rádio, tão subvalorizado por alguns durante tempos, volta a ocupar o lugar dos sonhos de candidatos a cargos eletivos. E dá-lhe de entrevistas que, mais do que nunca, se assemelham a um Diário de Ação Parlamentar.

ORA A LEI - Obrigado a saír do ar, profissional da comunicação falada, na maior cara de pau, dá seu jeito para divulgar o nome através do dial. Vereador de Dourados e concorrente à vaga na Assembleia Legislativa, radialista Marçal Filho mantém o nome atrelado ao “Programa Marçal Filho”. Isso não pode Arnaldo. Reclamações no Tribunal Regional Eleitoral.

QUEM PAGA A CONTA – Emissoras de rádios e TVs já serviram de porta da frente para profissionais (?) com acesso aos correspondentes estúdios. Sobram pífios exemplos do que alguns fizeram de posse de mandatos eletivos.

PEROBA – O radialista Lucas de Lima, com sua voz de veludo conseguiu se eleger vereador de Campo Grande. Divulgando outdoors fora de época; frequentando salões de bailes flash backs ou na internet, ele procura aparecer diante do eleitorado. Quer alçar voos mais altos.

CAIXINHA VIRTUAL OBRIGADO – Passarão –ou não- pelas telinhas nos horários gratuitos (?) candidatos que ignoram certas táticas de campanha. Não conhecem a realidade dos municípios (nem os mais próximos) e não avaliam os custos da peleja.

PELAS ONDAS DO RÁDIO – Afáveis candidatos ligam GPS em direção a emissoras que mantém o radiojornalismo como norma. Na ‘Rádio Hora FM’, em entrevista com o radialista Arthur Mário, deputado deu mostras de sua fidelidade ao partido: vai desobedecê-lo. Simples assim.

VAI BEM – A serie ‘Tropa de Elite’, do jornalismo da TV Morena, marca ponto positivo. Criou diferencial na programação da emissora.

PADRÃO FIFA – O ‘Jornal Nacional’, espaço publicitário mais caro da rede Globo, encontra forte concorrente. 45 segundos do canal de Valdemar da Costa Neto, o PR, ainda tem quotas abertas a presidenciável que oferecer mais. Rica política nacional.

EMENDA E SONETO - Em seu retorno à programação da Globo, o ‘Vídeo Show’ teve audiência decepcionante, ainda pior, do que a que vinha registrando. Segundo dados prévios do Ibope, a atração marcou cerca de 7,8 pontos em audiência. Escapou por apenas dois décimos de ponto de ficar em terceiro lugar na Grande São Paulo. Informa Ricardo Feltrin, no UOL.

Nos siga no Google Notícias