ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 22º

De olho na TV

Rádios "repetem" transmissão de futebol

Por Reinaldo Rosa | 24/09/2018 11:29

MAIS DO MESMO – Inédita rede entre emissoras de grupos concorrentes acontece em Campo
Grande. Festejada chegada da CBN –a que toca notícias e futebol- bateu de frente com a Globo
FM-Campo Grande que transmitia o mesmo jogo pelo campeonato nacional neste domingo.
Planejamento é isso.

QUERO FALAR – À espera de respostas –que não virão- de retransmissora que prometeu abrir
espaço para o esporte local, cronistas esportivos debatem-se entre si. Redes sociais servem de
palco para o contraditório entre os próprios profissionais. Estranho tio de união.

SIGA A RECEITA – Modelito de informativo radiofônico criado por Ruy Pimentel permanece na
passarela das rádios da capital morena. Carmen Cestari comenta –com propriedade- assuntos
nacionais e, a entrada de Bem Hur Ferreira, no ‘Tribuna Livre’, da Capital FM, mantêm a
audiência cativa da atração.

EU PROMETO – Presidenciável promete financiamento à inadimplentes junto ao S.P.C.
Realizável. Candidato ao governo estadual promete a “CNH Social” para que pessoas tenham
carteira de habilitação “para poder trabalhar”. Categoria ‘C’ da CNH demanda burocracia que
vai além do voto.

NA SUA – Candidatos radialistas douradenses valem-se de chavões usados diariamente antes
de sair do ar por força de lei eleitoral. O expediente, ao que indica a boca de urna da praça,
não proporciona o resultado esperado pelas partes interessadas.

TUDO – Repórter policial –de grande audiência- na região de Dourados coloca às claras o
modus operandi de empresários da comunicação interiorana. Ele grava comerciais para
empresas dos mais diversos matizes e, de posse de surrada pastinha, sai à cata de anunciantes
para a emissora em que trabalha.

OU NADA – Divide a credibilidade adquirida –que pode perder- ao resolver posar de cabo
eleitoral de candidato a deputado estadual na atual campanha. Dinheiro nem sempre é tudo.

MALA DIRETA – Jornal impresso da capital publicou matéria sobre encontro do governador
com prefeitos municipais. De autoria “da redação” o texto –de igual teor- mais parece
mensagem criada no seio de comitê de campanha eleitoral.

SOU SIM E DAÍ? – Desalento criado por índices de pesquisas mostra que a campanha pelo
rádio e TV pouco –ou nada- modificou disposição do eleitor. Parte de empresários da
comunicação entra na briga e posiciona-se –com todo direito- por legião de amigos próximos.

DOIS ACHADOS – ‘Radio FM Marinha’, de Corumbá e ’Rádio Rural FM’ continuam líderes de
audiência entre ouvintes que garimpam transmissões via internet. Sintonia baixa, diga-se, por
falta de maior divulgação das duas emissoras.

QUEM É QUEM – FM Educativa da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul corrigiu ato

anterior; passou a citar nome de intérpretes e músicas programadas. Simples assim.

ONDE A FALHA – Imprensa escrita, falada e televisada de Mato Grosso do Sul tem o aumento
da violência no trânsito como pauta constante. Campo Grande é a capital brasileira campeã no
registro de acidentes fatais. Usos e costumes não têm reportagem que dê jeito.

ILHA DA FANTASIA - Turistas estrangeiros que veem matéria sobre as Ilhas Maldivas, no
‘Fantástico’, são levados a crer que, no Brasil, está tudo bem.