A notícia da terra a um clique de você.
 
25/05/2019 09:17

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Mário Sérgio Lorenzetto
Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Ela pode aparecer em momentos de estresse ou acontecimentos traumáticos. Mas nada impede que ela apareça em momentos de calma. Ela é a Sra. Ansiedade. Essa é uma mulher muito estranha. Quando todas as coisas boas da vida - amor, dinheiro, sexo e diversão - se tornam motivo de preocupação, é sinal de que ela está presente. Mas não vamos começar pelo momento presente. Vamos começar pelo final.
Quando você terminar de ler esta coluna, terá descoberto que a Sra. Ansiedade é o sentimento típico de quem vive no futuro, se preocupando com as coisas que ainda irão acontecer. E que, se estamos vivos hoje, é a essa senhora que devemos agradecer. Foi ela quem nos fez mais cautelosos durante muitos séculos. Você também aprenderá que é possível fazer desaparecer a Sra. Ansiedade. Existem remédios e terapias que promovem o sumiço dessa má senhora. Mas também deve saber que dá para conviver com essa senhora pacificamente. É claro que a senhora Ansiedade atrapalha o namoro, o trabalho e até a direção no trânsito, mas nem sempre é bom se ver livre totalmente dela.
Pronto, se, como bom ansioso, você queria saber como esta coluna acabará, não precisa correr para as últimas linhas. Pode seguir aqui, com calma, para entender de onde surgiu essa mulher e para entender porque falar de ansiedade está na moda. Há mais de 300 mil livros sobre essa mulher que não desejamos. E o número aumenta todos os dias. Mas veja que há uma explosão de pessoas que vivem com a Sra.Ansiedade. Vamos ao primeiro e mais incrível número: oito em cada dez trabalhadores apresentam algum sintoma de conviver com a senhora ansiedade. Isso mesmo, 80% dos trabalhadores estão com ela.
Você também vive, viveu ou viverá com ela. Não perca a esperança, ela chegará algum dia para você. Não existe quem não tenha sofrido com a Ansiedade. E, acredite se quiser, isso pode ser mais ou menos bom. Mas, afinal, o que é essa Ansiedade?

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

O futuro é agora!

Primeiro saiba que a Sra. Ansiedade não é considerada uma doença. Faz parte de nosso sistema de defesa. E está presente na vida de quase todos os animais vertebrados, do peixinho de aquário até aquela sua tia histérica. Foi ela que nos trouxe até aqui através da evolução. A seleção natural, aliás, favoreceu animais e pessoas preocupadas em excesso. Imagine o seguinte: um grupo de homens das cavernas passeia pelos campos da pré-história, quando, longe, aparece um tigre dente de sabre enfurecido. Aqueles mais inquietos, atentos ao mundo em volta, escapam dos dentes do tigre primeiro. Mas os distraídos - e menos ansiosos - são presas fáceis para o tigre. Foi assim que os menos ansiosos não tiveram seus genes passados através das gerações e os que viviam com a senhora Ansiedade estão andando por toda parte até hoje. Sim, todo mundo tem uma senhora ansiedade a seu lado. A diferença está no tamanho dela. Maior ou menor.

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Quem vive com a Ansiedade perde menos dinheiro.

Os pesquisadores da Universidade de Staford provaram que quem vive com a senhora Ansiedade perde menos dinheiro. É simples: quem se preocupa demais aprende mais rápido quando o risco de perder dinheiro é real. Ou seja, a senhora Ansiedade pode salvar seu bolso.

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Como definir a Ansiedade?

É bem complicado definir essa senhora tão antiga. O termo em si é novo, tem pouco mais de cem anos de idade. O primeiro que falou sobre ela foi um tal de Sigmund Freud, no fim do século XIX. Ainda assim, sua definição é bem pouco precisa: ansiedade é o medo de "algo incerto, sem objeto", diz o austríaco mais conhecido que nota de cem reais, aquela que todos sabem que existe, mas poucos a conhecem. O significado mais aceito atualmente, descrito em 1967, pelo Dr. Aubrey Lewis, é: "um estado emocional com a qualidade do medo, desagradável, dirigido para o futuro, desproporcional e com desconforto subjetivo". Vamos resumir essa conversa do médico: é um sentimento incômodo e projetado para o futuro. A pessoa que tem a Ansiedade a seu lado, vive em um estado de alerta constante. E pode sofrer.
O exemplo clássico é o homem que deseja puxar uma conversa com uma bela mulher, mas tem medo de ser rejeitado. A crise interna que ele sente nesse momento, em que não sabe de deve conversar ou fica como está, é a Sra. Ansiedade.

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Onde mora a Ansiedade?

A residência da senhora Ansiedade está bem definida: mora ao lado do medo. Ambos vivem no mesmo sistema de nosso corpo, o límbico, e estão localizados na mesma região do cérebro: a amígdala. é uma área de nossa defesa. Uma muralha ou um murinho, varia de pessoa. Mas têm "sensores" para analisar o mundo à volta à procura de ameaças. Registram os perigos e também armazenam novos riscos para o futuro. A diferença entre o medo e a Sra. Ansiedade está na distância do perigo. Na ansiedade, a preocupação está no futuro. No medo, a ameaça está próxima. Quem teme constantemente ser assaltado na rua, vive em permanente contato com a senhora Ansiedade. No momento do assalto, todos sentimos medo.

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

Por que meu amigo é tranquilo e eu tão ansioso?

A resposta para essa importante indagação pode estar na genética e nas experiências de vida de cada um. A Universidade de Colúmbia mostrou que a ocorrência de transtornos de ansiedade, como síndrome de pânico e agorafobia, em gêmeos, é de 30% a 40% maior, comparado com o resto da população. Outra pesquisa, da Universidade de Bonn, na Alemanha, descobriu o culpado da Sra. Ansiedade estar conosco: é um gene que os alemães chamam de COMT. Eles também afirmam que um quarto da população mundial têm uma mutação desse tal de COMT que determina a predisposição para o pensamento catastrófico. Isso mesmo, quem tem essa mutação pensa que as coisas sempre darão errado - e são mais ansiosos.

Assim seria a ansiedade se ela fosse uma pessoa

O que fazer para "despachar" a Sra. Ansiedade.

Antes da invenção dos ansiolíticos - remédios que combatem a ansiedade - os homens e, principalmente, as mulheres, enchiam a cara. Até os anos 50 do século passado, as bebidas alcoólicas eram a "salvação", ferravam de um lado, mas, momentaneamente, as pessoas se sentiam melhor. E o pior é que encher a cara funciona mesmo, as preocupações tendem a desaparecer no ar. O que também funciona é consumir ópio. Ficou com medo? É para ter muito medo. É muito fácil ficar viciado ou tomar uma dose excessiva e passar a residir no cemitério. Ou seja, é melhor não tentar essas saídas. Os medicamentos que combatem nossa convivência com a Sra. Ansiedade são razoavelmente baratos. A encrenca é encontrar um médico que os receite. Filas quilométricas nos postos de saúde não permitem nosso fácil acesso aos ansiolíticos. Mas cuidado, esses medicamentos também são "barra pesada". Os melhores são os benzodiazepínicos - Valium, Dienpax, Lexotan......mas tal como o álcool em excesso e o ópio mesmo em baixa dosagem, os benzodiazepínicos também viciam com facilidade. A outra turma de medicamentos são os serotonérgicos - Prozac, Zoloft....eles aumentam a concentração de serotonina no nosso corpo. Como a serotonina influencia nosso humor, esses medicamentos tornam-se eficientes para regular nossa convivência com a senhora Ansiedade. Mas lembre-se do início: há pessoas que devem consultar um médico para saber se o caso é de utilizar medicamentos. Há lugares em Campo Grande onde dizem que colocam esses medicamentos na água que vai à torneira. Exagero para dizer que milhares os tomam.



imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.