A notícia da terra a um clique de você.
 
01/03/2019 06:25

O Carnaval é para lobos e lobas. A Lupercália e a Lykaia

Mário Sérgio Lorenzetto
O Carnaval é para lobos e lobas. A Lupercália e a Lykaia

Lobos em Roma. O mito da criação de Roma começa com lobos. Com uma loba, mais precisamente. Essa história antecede a do menino Mogli por milênios. Diz a lenda que roma foi fundada pelos gêmeos Rômulo e Remo. Seriam filhos do Deus Marte com uma vestal - sacerdotisa que cultuavam a Deusa Vesta. Vendo-os como ameaça a seu reinado, o rei dessa época mandou matar as crianças. Sua mãe, em um último recurso desesperado, deixou as crianças na margem de um rio. Os bebês, obviamente, não conseguiriam se virar sozinhos. Mas foram alimentadas com o leite de uma loba, na caverna Lupercal, onde construiriam Roma. Depois, um pastor encontrou os gêmeos e resolveu adotá-los. Anos depois, os dois fundam Roma. O resto é história.

O Carnaval é para lobos e lobas. A Lupercália e a Lykaia

A selvagem Lupercália.

É claro que essa conversa sobre Rômulo e Remo é só um mito. Mas mitos são importantes, ainda que não correspondam à realidade. O lobo sempre foi importante para os romanos. E é dessa importância que nasce um festival dedicado aos lobos - a Lupercália. O nome vem de Lupercal, a caverna onde a loba teria alimentado os gêmeos, que está diretamente relacionada com a palavra "lupus", ou seja, "lobo". A Lupercália era um festival de purificação e ocorria em meados do nosso fevereiro. O ano novo romano era comemorado no início de março. A Lupercália era um festival de fim-de-ano. E a palavra "purificação" em latim é "februa", de onde vem o nome do mês de fevereiro - o mês da purificação para eles.
Mas se você está pensando que, por ser uma festa de purificação, a Lupercália era uma festa certinha, limpinha e organizadinha....está totalmente equivocado. Estamos na Roma antiga. Nada era organizado, nada era limpinho.

O Carnaval é para lobos e lobas. A Lupercália e a Lykaia

Chicotadas voavam para todos os lados.

A festa começava no Lupercal e se esparramava para os arredores. Os trabalhos eram realizados pelos Luperci - considerados irmãos do lobo,sacerdotes da Lupercália. Os Luperci se ungiam com o sangue de sacrifícios de um ou dois bodes e de um cão. Depois se limpavam com leite.
Em seguida, os Luperci passavam a usar sungas costuradas com as peles dos animais sacrificados. A partir daí, era um show de violência para os dias atuais, mas não para eles. Os Luperci saiam pelas ruas batendo em quem encontrassem pela frente. Usavam como chicote a pele dos animais sacrificados. Levar uma chicotada dos Luperci era sinal de boa sorte. Para as mulheres que tinham problemas de fertilidade, era um sinal de que naquele ano teriam um filho. Elas procuravam levar as chicotadas.Tudo estaria com algum controle se parasse nesse ponto. Mas os Luperci não eram os únicos a se fantasiarem e saírem chicoteando o povo. Outros jovens também se fantasiavam de animais e saiam enlouquecidos pela cidade. Extasiados, selvagens. E ainda têm gente que acha que o nosso carnaval é coisa de maluco.
Todavia, tudo indica que a Lupercália não começou em Roma.

O Carnaval é para lobos e lobas. A Lupercália e a Lykaia

A Lykaia grega sacrificava criança.

Assim como a palavra Lupercália, a "Lykaia" dos gregos, também têm a ver com lobos. Em grego, essa palavra significa lobo. A época da Lykaia também estava consoante com a Lupercália - ocorria no fim do nosso fevereiro. Assim como a caverna Lupercal em Roma, há o monte Licaão, na Grécia.
Mas ao contrário da ideia de purificação, a Lykaia era um grande rito de passagem. Era também um festival de adoração aos deuses lobos que eram Zeus Lykaios, Apolo Lykaio e Pã Likaio.
O relógio biológico das meninas dava uma clara indicação do início da transição para a vida adulta: a primeira menstruação. Os meninos, por outro lado, também deveriam demarcar essa transição para a vida adulta. A Lykaia era esse rito.
A Lykaia era um rito de retorno à bestialidade ancestral. Os celebrantes comiam carne crua. E não era apenas carne de animais, um menino era sacrificado e um pequeno pedaço de sua carne era misturado às carnes dos animais sacrificados.
Dizia-se que aquele rapaz ou moça que ingerisse o pequeno pedaço de carne humana se tornaria um lobo por um período de nove anos. Só retornaria à humanidade original se durante esses anos não voltasse a provar carne humana.
Era na Lykaia que os jovens se tornavam adultos ao cometerem uma grande profanação, retornando à sua natureza lupina primordial.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.