A notícia da terra a um clique de você.
 
02/07/2019 07:11

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

Mário Sérgio Lorenzetto
Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

Qual a idade da velhice? São muitas. Se observarmos a aposentadoria, há policiais que aposentam-se aos 48 anos. Há normas que indicam os 60 anos como a idade em que nos tornamos velhos. Outras, indicam os 58 anos. Nenhuma delas condiz minimamente com a verdade. Temos de mudar todos esses conceitos.

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

O que ocorre em uma sociedade que envelhece rapidamente como a nossa?

O primeiro ponto a ser debatido não é o da aposentadoria. Esse é um debate interessante para governantes que desejam ter dinheiro para obras e, especialmente, para banqueiros que desejam auferir outros bilhões em novos lucros. O maior debate para o futuro do envelhecimento é que os mais velhos estão cada vez mais saudáveis e conhecem muita gente de sua idade que não está morta. Este é um bom momento para ser idoso. Como preservar essa vitalidade e ampliá-la, é a maior interrogação que deveríamos estar debatendo.

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

A preparação dos jovens para o futuro envelhecimento.

Pelo menos a metade de nossas crianças chegará aos 100 anos. Essa é uma enorme mudança na sociedade. A ideia que tentam nos vender de que esta será a última reforma da aposentadoria não passa de um blefe muito mal feito. Mas os mais jovens podem se preparar melhor do que os atuais idosos. Basta que façam exercícios, comam saudavelmente e bebam pouco. Isso é tudo que a geração dos atuais idosos não conhecia. Se você tem entre 20 e 30 anos não há possibilidade alguma que venha a conquistar a aposentadoria aos 60 ou 65 anos. Vale repetir: é blefe de banqueiro e de seus representantes, sentados nas cadeiras governamentais. Você terá uma vida laboral muito diferente da que hoje existe. Provavelmente nunca deixará de aprender, como os atuais idosos ainda insistem em tentar.

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

O futuro do trabalhador.

O futuro será de muitas idas e vindas do trabalho para casa. Você trabalhará, depois terá filhos e tudo mudará. Continuará trabalhando se se preparar com novos estudos, especialmente os ligados à programação informática. Muitos não conseguirão trabalho em momento algum de suas vidas. Os felizardos que trabalharem, voltarão para suas casas e dai, para outro trabalho. O conceito de um só lugar de trabalho está à beira do abismo. Só falta um empurrãozinho. Também você terá muitos anos sabáticos, dedicados a novos aprendizados.

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

Os espaços públicos para idosos serão um marco de validade para todos.

Espaço publico atual tem pelo menos uma característica: é escuro ou pouco iluminado. Esse espaço desrespeita os idosos, eles podem cair e são menos seguros. A iluminação mudará. Esse é apenas um exemplo das mudanças que ocorrerão nos espaços públicos. Não só eles, mas também o transporte público terão de atender às necessidades dos idosos. Esse será o critério para a boa qualidade dos serviços públicos. Se é bom para o idoso, serve para todos.

Só somos velhos quando nos tornamos dependentes

Esquecer da idade. Pensar na dependência.

O conceito de que devemos parar de trabalhar aos 60 anos ou aos 70 anos é ultrapassado. Nessas idades podemos seguir trabalhando ou cuidando dos outros. Podemos ser voluntários. Esse é um recurso fantástico que governantes e sociedade podem adquirir.
A velhice já não chega em uma determinada idade. Todos somos pessoas ativas até que nos tornamos frágeis e dependentes. Podemos chegar aos 90 anos independentes e contribuindo com a sociedade. Temos de nos esquecer da idade. Haverá pessoas dependentes aos 65 ou aos 70 anos. Mas muitos não serão até os 85 ou 90 anos. Não irão lhes dizer como devem comportar-se. Necessitarão de duas alforrias: a da idade e a da liberdade.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.