ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 21º

Manoel Afonso

Turbulência no ar: CPI, STF, Covid e eleições

Por Manoel Afonso | 16/04/2021 07:31

MAU CHEIRO! As injustiças sobrevivem aos discursos e pompas. A ex-presidente Dilma absolvida pelo glorioso TCU pela compra vergonhosa da Usina de Passadena; no STF o ex-jogador Edmundo safou-se no processo pela morte de 3 pessoas no acidente que provocou ainda em 1995. Sem ilusões: esse é o país! Os advogados agradecem.

O SISTEMA jurídico/penal é falho porque não impõe respeito e nem provoca temor ou inibe os infratores. Mas isso não e tudo: nossa indignação é latina, mas efêmera. Esse caso do garoto assassinado no apartamento dos pais lá no Rio de Janeiro será esquecido como ocorreu no ‘Caso Nardoni’ e do ‘anjo loiro’ Suzane Richthofen .

REENCONTRO: Esqueça aquele papo de campanha regado ao café amigo. Eleitos, os candidatos se evaporam contaminados pelo ‘virus da pressa’. Nem um cartão de boas festas no fim de ano! Com o Covid-19 piorou. Mas eleições estão aí e nenhum deles (sumidos) vai querer rasgar esse ‘bilhete de loteria’ válido por 4 anos.

E VOLTAM?  Acostumados a boa vida graças as benesses do mandato, personagens conhecidos já manifestam a intenção de tentar voltar ao poder. Os argumentos notórios, dentre eles ‘a intenção de servir ao povo’. No fundo querem sair do anonimato e subir no ‘palco iluminado’, massagear o ego e levar as vantagens que o cargo proporciona.

MAQUIAVEL: Faça de uma vez só todo o mal, mas o bem faça aos poucos. É mais seguro ser temido do que amado. Os homens esquecem mais facilmente a morte do pai do que a perda do patrimônio. Governar é fazer acreditar. Todos veem aquilo que você parece, poucos percebem o que você é. Em tempos de paz devemos pensar na guerra.

DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Correia (PSDB); recebeu a comenda de ‘Cidadão Coxinense’; mantém o ritmo dos trabalhos legislativos apesar da pandemia. Zé Teixeira (DEM); sua lei sobre prioridade de remoção de servidoras públicas vítimas de violência doméstica foi sancionada no dia 9. Lucas de Lima (Sol): pede criação da delegacia virtual de proteção animal; inclusão da Educação Animal em escolas e dos caminhoneiros no grupo prioritário de vacinação; em ‘live’ arrecadou 1.000 kg de alimentos para carentes de Terenos. Cabo Almi (PT): pede emendas aos parlamentares federais para asfalto do Portal Caiobá e quer prioridade na vacinação anti Covid dos motoristas de ônibus.

FERMENTO:  Nesta semana aumentou o volume dos comentários elogiosos ao Secretário da Saúde Geraldo Resende. Falou-se de sua trajetória, de seu bom trânsito entre outras lideranças e de ter Dourados como sua base eleitoral. Daí que seu nome passou a ser cogitado como um pré-candidato a vice governador. É bom ir anotando.

PREVISÃO: Pelo balanço nacional até aqui pode-se dizer que a pandemia influenciará nas eleições, inclusive ao Planalto. Se de um lado Bolsonaro entrou em desgaste, alguns governadores e políticos poderão sair fortalecidos. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) neste rol. Joga certo e com pulso firme contra o Covid.

‘ESPERANÇA’:  “Quando a tempestade passar, as estradas amansarem, e formos sobreviventes de um naufrágio coletivo, com o coração choroso e o destino abençoado, nós nos sentiremos bem aventurados só por estarmos vivos. E nós daremos um abraço ao primeiro desconhecido e elogiaremos sorte de manter um amigo...” ( Aléxis Valdês – poeta cubano)

MAMMA MIA!  No último dia de seu governo o presidente Lula não extraditou o terrorista Cesare Battisti. Agora quer se passar de vítima pedindo desculpa aos italianos dizendo que ‘não sabia do passado de Cesare’. É a mesma a postura com relação as denúncias de corrupção envolvendo figuras do PT e Governo. Não é por acaso que Pedro Bial disse que só entrevistaria Lula com detector de mentiras.

DE VOLTA! A recente decisão do STF recoloca Lula na sucessão presidencial – inclusive com o carimbo de ‘Ficha Limpa’. O julgamento mudou o cenário eleitoral e enseja uma pausa para aferir as reações partidárias e recolocação das pedras neste intricado tabuleiro. Além disso há outro ingrediente: a CPI da Pandemia no Senado.

AÇÕES & DEPUTADOS: Capitão Contar (PSL): zeloso na aplicação de verbas federais da saúde para o Estado em sintonia com o MPE. Evander Vendramini (PP): viu atendido seu pedido relativo ao serviço de água de Iguatemi; pede melhoria no serviço de água de Ladário e regulamentação na emissão de laudos médicos no Detran. Gerson Claro (PP); recupera do Covid, preside a CCJR e faz a ligação de prefeitos com a Secretaria de Saúde. João Henrique (PL) presente as sessões, acompanha o trâmite de seu último projeto na Casa. José C. Barbosa (DEM): pede asfalto entre Dourados e o distrito Picadinha; aplicação de recursos de emendas pela prefeitura de Dourados e viu aprovado seu projeto de venda de arma a policial aposentado.

SEMPRE ELA:  Impossibilitada de uma maior frequência em Brasília por conta da pandemia, a deputada federal Rose Modesto (PSDB) vai unir o útil ao agradável com um programa de rádio em Campo Grande. Boa de gogó ela aproveitará para maior inteiração com o público. Convenhamos: uma tacada de mestre

MUDANÇAS?  Há uma insatisfação na Câmara Federal quanto aos critérios de divulgação das pesquisas eleitorais. Alega-se que os resultados apresentam variações, vistas como manobras para confundir o eleitor em benefício de certos candidatos. Mas para valerem em 2022, as mudanças precisam ocorrer até o final de setembro de 2021. O que não é fácil.

O PROBLEMA: Se mudar a lei sobre as pesquisas acaba mexendo também nas regras eleitorais. Matéria complicada envolvendo até a liberdade de imprensa. Para aqueles profissionais da área não há como exigir padronização da metodologia das pesquisas. Mas pelo menos para as próximas eleições não deveremos ter novidades.

DEPUTADOS & AÇÕES: Lidio Lopes (Patri): como membro da Unale debateu distribuição de vacina no Ministério da Saúde. Marçal Filho (PSDB): quer isenção de encargos fiscais de bares/restaurantes/similares na pandemia. Mara Caseiro (PSDB) pede asfalto entre Naviraí/Porto Caiuá; reforma de escola em Navirai e investimentos públicos em Eldorado. Neno Razuk (PTB): enalteceu a vacinação dos indígenas na capital e a boa relação entre o Governo Estadual e o prefeitura da capital. Antonio Vaz (REP); prioridade dos portadores da Síndrome de Down na vacinação anti Covid; ; investimentos públicos na área da oncologia infantil; adoção do sistema (ABA) de inclusão escolar para crianças autistas na rede estadual de ensino.

ALTA TENSÃO: Não há um santo dia em que Bolsonaro não atravesse o sinal fomentando críticas dos adversários, da mídia e desconforto aos seus correligionários. Ele fala demais. Em plena pandemia, com a economia em recessão e a inflação em alta, ele precisa se policiar. Sua rejeição é crescente - mas ele não ouve ninguém.

CONVENCE?  Esse grupo político com a embalagem de centro até aqui deixa muito a desejar por uma série de razões. Luciano Huck (e cia) não traz algo palpável que possa seduzir o eleitor em termos de projeto nacional. Muito trololó. As propostas e ideias são genéricas encontradas em artigos e textos na internet. Vida curta, sem chances.

PILULAS DIGITAIS:

O Centrão é uma geleia de interesses fisiológicos que sustenta a política brasileira. (Thomas Traumann)

A corrupção não é uma invenção brasileira, mas a impunidade é uma coisa muito nossa. (Jô Soares)

Livre-se dos bajuladores. Mantenha por perto quem te avisa quando você erra. ( Barack Obama)

Vereador da capital Ademir Santana ( PSDB) usará tornozeleira eletrônica?

A gente só entende o significado da palavra “pregador” quando vê certos pastores pregando Cristo na cruz. ( Carlos Castelo)

O difícil não é fácil. (Vicente Matheus)

‘Estamos atendendo’. ( Aviso na fachada do cemitério )

É facílimo ser humorista quando se tem todo o governo trabalhando para nós. (Will Rogers)

Credibilidade: a coluna é publicada há mais de 20 anos em 27 sites/jornais.

O Judiciário precisa compreender o tamanho de sua cadeira e seus limites. (gal. Hamilton Mourão)

Não pergunte o que o seu país pode fazer por você, mas o que o seu país pode tomar dos outros para dar a você. ( Jon Lajoie)

Com o reality show da CPI da Covid o senado quer concorrer com o final do BBB.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário