A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018


28/06/2018 08:36

Pelo WhatsApp, brasileiros se juntam na Rússia e até quebram protocolo da Fifa

Com música que ressalta a história da Seleção, movimento faz ação para cantar a primeira parte do nosso hino até o fim

De Moscou, Paulo Nonato de Souza
Em grande número num setor do estádio, a torcida brasileira deu show no jogo contra a Costa Rica em São Petersburgo (Foto: Paulo Nonato de Souza)Em grande número num setor do estádio, a torcida brasileira deu show no jogo contra a Costa Rica em São Petersburgo (Foto: Paulo Nonato de Souza)

Não foi por acaso que a torcida brasileira se juntou em um canto das arquibancadas do Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, e foi o décimo segundo jogador na vitória da Seleção diante da Costa Rica, por 2 a 0, na segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo na Rússia.

Normalmente espalhados por vários setores dos estádios em jogos de Copa do Mundo, uma medida da Fifa para promover a integração dos diferentes povos, neste Mundial na Rússia os brasileiros estão quebrando o protocolo.

Pelo WhatsApp os torcedores são convocados para ficarem próximos, o máximo possível, e por trás da ação está o Movimento Verde e Amarelo, mesmo nome do movimento literário modernista criado no ano de 1926, em São Paulo, pelos poetas Cassiano Ricardo e Menotti Del Picchia, junto com o escritor Plínio Salgado.

“Nos juntamos pelo whatsApp, a gente se comunica, um chama o outro e ficamos no mesmo lugar do estádio para ter mais força no grito e apoiar a nossa Seleção”, disse ao Campo Grande News o goiano Eduardo Teixeira, um dos adeptos do MVA, junto com sua esposa Diovana Brito Teixeira.

Diovana, no centro, esposa de Eduardo Teixeira, também agita a torcida no MVA Diovana, no centro, esposa de Eduardo Teixeira, também agita a torcida no MVA

Segundo ele, uma das recomendações do movimento é cantar a primeira parte do hino nacional até fim, e não apenas um pequeno trecho, como estabelece o protocolo da Fifa. No nosso jogo contra a Costa Rica em São Petersburgo, por exemplo, os torcedores brasileiros ocuparam 19 blocos na parte superior das arquibancadas do estádio, e na hora do hino brasileiro a música parou e a torcida levou o restante na capela, tornando inaudível o hino da Costa Rica que veio na sequência.

“A ideia é cantar toda a primeira parte do nosso hino quando ele é tocado por último, até para não atrapalhar a audição do hino da seleção adversária, mas em São Petersburgo foi assim mesmo. O nosso foi o primeiro e matamos o hino da Costa Rica, mas não é o objetivo”, explicou ele.

O MVA criado pelo paulista Luiz Carvalho, tem feito sucesso na Rússia, marcando presença em todas as cidades onde a Seleção Brasileira tem jogado. A música do movimento é daquelas que colam na mente das pessoas e já se tornou um espécie de mantra da torcida brasileira.

A letra ressalta as conquistas mundiais do futebol brasileiro com grandes craques, como Pelé, Mané Garrincha, Romário e Ronaldo Fenômeno. Confira a letra da música que tem sido o hit da torcida brasileira na Rússia e logo abaixo o vídeo com o movimento em ação:

"Ô 58 foi Pelé
Em meia dois foi o Mané
Em sete zero o esquadrão
Primeiro tricampeão
ÔOO, 94 Romariôo
Dois mil e dois Fenomenô
Primeiro tetracampeão e único pentacampeão"



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.