A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

25/01/2018 11:16

Aguaceiro faz mato crescer mais rápido e incomoda pedestres

Também em praças públicas o matagal já está alto. Prefeitura afirma que mantém cronograma de manutenção

Anahi Gurgel
Pedestre passeia com cadela em meio a mato de calçada. Em alguns trechos preciso ir para o meio da rua para desviar do matagal. (Foto: Paulo Francis)Pedestre passeia com cadela em meio a mato de calçada. "Em alguns trechos preciso ir para o meio da rua para desviar do matagal". (Foto: Paulo Francis)

Com o aguaceiro que vem atingindo Campo Grande neste chuvoso janeiro, o matagal cresce muito mais rapidamente e toma conta de canteiros, calçadas e praças públicas da cidade. Em diversos bairros, a reclamação geral é de que o mato, quanto mais alto, mais pode trazer transtornos e até mesmo riscos para os pedestres, especialmente em pontos onde o trânsito é mais intenso.

Na tarde desta terça-feira (23), a praça localizada entre as ruas Pedro Martins e Madressilva, no Carandá Bosque, estava com serviço de roçado “vencido”. 

“É um problema que a gente sente quando precisa atravessar a área. Tem mais bicho no meio do mato, mais insetos, e fica difícil até mesmo de usar o banquinho da praça”, disse a diarista Cristina Gonçalves, 48, que trabalha na região.

Banco desaparece em meio ao mato que cresceu muito rapidamente nos últimos dias, com as constantes chuvas. (Foto: Paulo Francis)Banco "desaparece" em meio ao mato que cresceu muito rapidamente nos últimos dias, com as constantes chuvas. (Foto: Paulo Francis)

Tem matagal também em longos trechos de calçadas de ruas como a Miguel Leteriello, na Vila Nascente, e na Gonçalo Alves, no Vivendas do Bosque.

Perigo mesmo é observado diariamente por Madson Aparecido Dornelles, 27, na extensão da movimentada Avenida Nelly Martins.

“Eu até vejo a prefeitura fazer serviço aqui, mas o mato cresce tão rápido que parece que o pessoal não dá conta. Tem um matagal enorme bem na curva dessa avenida e para passar por ali, o pedestre têm que invadir a pista. É um perigo porque os carros passam muito rápido aqui”, conta ele, que é encarregado de serviços gerais em um condomínio da área.

O passeio diário com a cadela Itâmera, em alguns pontos do Jardim Autonomista, fica complicado para o aposentado Ladislau Patalo, 69.

Equipe do Campo Grande News o encontrou caminhando na Rua Giocondo. “O trajeto as vezes fica bem difícil porque o mato invade o espaço do pedestre e a gente tem que ir para o meio da rua. Com cachorro fica ainda pior, ne? Sem contar que perto de casa percebo mais aranhas, lacraias, por causa do matagal que cresce muito rápido”, relata.

Na Rua Gonçalo Alves, no Vivendas do Bosque, matagal invadiu calçada. (Foto: Paulo Francis)Na Rua Gonçalo Alves, no Vivendas do Bosque, matagal invadiu calçada. (Foto: Paulo Francis)

A Prefeitura de Campo Grande informou, por meio da assessoria de imprensa, que mantém um ciclo de até 45 dias para limpeza das praças e logradouros.

"São aproximadamente 150 áreas públicas para serem mantidas, em toda a cidade. O cronograma é seguido levando em conta este intervalo de 45 dias entre uma limpeza e outra", informou.

Na tarde de ontem (23), equipes da Solurb faziam manutenção em alguns trechos da Via Parque. 

Ainda de acordo com a administração municipal, as demandas da população podem ser encaminhadas pelo aplicativo Fala Campo Grande ou pelo telefone 156.

Direto das Ruas - A sugestão de matéria chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions