A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

26/03/2015 14:38

Aluna passa mal e coordenador de escola denuncia omissão de socorro do Samu

Alan Diógenes

O coordenador da Escola Estadual Amando de Oliveira, localizada no Bairro Piratininga, denunciou o mal atendimento prestado por um atendente do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O caso aconteceu por volta das 22h15 da noite de ontem (26) quando o funcionário solicitou uma viatura para socorrer uma aluna que estava passando mal.

Conforme Valter Jeronimo Queiroz, a estudante de 18 anos sentia falta de ar, dores na costela e já estava entrando em estado de inconsciência. O médico plantonista que atendeu a ligação perguntou se havia algum carro no local para levar a aluna à uma unidade de saúde. O funcionário respondeu que sim, mas respeitando regras não poderia levar a aluna à unidade de saúde mais próxima. 

“Educadamente expliquei que a orientação que recebemos da SED (Secretaria de Estado de Educação) é que em casos assimdeve ser solicitado uma unidade do Samu ou do Corpo de Bombeiros. Mais uma vez e de forma grosseira o médico insistiu em dizer que eu deveria realizar o socorro à aluna já que tínhamos carro na escola e que como cidadão brasileiro eu não deveria negar socorro e colocá-la num carro e realizar o socorro levando-a à unidade de atendimento mais próxima e simplesmente desligou o telefone na minha cara”, explicou Valter.

Em seguida o funcionário entrou em contato com o Corpo de Bombeiros. A atendente disse que não havia viatura naquele momento na unidade, mas que iria procurar outros meios de socorrer a vítima. Em seguida, depois de 15 minutos chegou uma viatura do Samu para socorrer a vítima.

Por sua vez, Valter entrou em contato novamente com o Corpo de Bombeiros para dispensar o socorro, foi quando a atendente falou que ela já havia comunicado o Samu sobre a situação para enviar uma viatura. “Conclusão, além de mal educado o médico plantonista nos negou socorro, não se preocupou se o caso era grave ou não. Enfim graças a boa vontade dos bombeiros a aluna foi atendida e passa bem”, mencionou.

O Samu informou na tarde desta quinta-feira ao Campo Grande News que vai apurar a veracidade do caso. A gravação da ligação será analisada e caso exista ilegalidade do médico plantonista, as providências necessárias serão tomadas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions