ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Direto das Ruas

Contribuinte paga IPTU 2 vezes e reclama de demora para ressarcimento

Contribuinte diz que ela e o marido pagaram o IPTU e só se deram conta 3 dias depois, Prefeitura não dá previsão de ressarcimento

Por Paula Maciulevicius Brasil | 17/02/2021 15:08
Casal correu para aproveitar porcentagem maior de desconto e acabou pagando IPTU em duplicidade. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Casal correu para aproveitar porcentagem maior de desconto e acabou pagando IPTU em duplicidade. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Um casal de Campo Grande está à espera do ressarcimento depois de pagar duas vezes à vista o IPTU. Os contribuintes só perceberam o erro três dias após o vencimento. Os dois pagaram o valor de R$ 2.568,00 e agora pedem pelo menos para ter uma previsão de quando terão de volta o valor.

A mulher, uma enfermeira de 45 anos, que pediu para não ter o nome exposto explica que pagou no dia 8 de janeiro, três dias antes do vencimento para o débito à vista, programado para o dia 11. Ao mesmo tempo, o marido dela também pagou e o sistema não reconheceu a duplicidade.

Enfermeira entrou com requerimento no dia 12 de janeiro e mais de um mês depois ainda não tem previsão de quando vai receber dinheiro.
Enfermeira entrou com requerimento no dia 12 de janeiro e mais de um mês depois ainda não tem previsão de quando vai receber dinheiro.

"Quando eu percebi, fui até a Central do Cidadão e abri o requerimento pedindo a devolução no dia 12 de janeiro. Hoje já é dia 17 de fevereiro e eu não tenho nem previsão de quando vou receber. Disseram que igual a mim, tem vários outros contribuintes que pagaram em duplicidade e estão aguardando o dinheiro", descreve.

Apesar do erro ter sido da contribuinte, o questionamento é em cima da demora e também da falta de agilidade do próprio sistema. "Como que ele não reconhece quando é pago em duplicidade?", indaga.

Ao solicitar o reembolso, perguntaram ainda se ela tinha algum débito em aberto com a Prefeitura de Campo Grande, e caso houvesse, o valor ficaria de crédito. "Eu não tenho nenhum valor para ser abatido e eles ainda me disseram que a devolução é feita sem juros e sem correção. Eu fico ligando, pedindo previsão e ninguém sabe quando vou receber", reclama.

Agora, além de não ver o dinheiro, ela ainda lida com as demais contas que estão em atraso. "Estamos no período de pandemia, eu preciso do dinheiro para pagar minhas outras contas, estou pagando juros e multas, porque não tenho a devolução de um dinheiro que eu provei que foi pago em duplicidade".

Além de procurar a Central do Cidadão, a contribuinte também diz que registrou queixa na Ouvidoria do município. "Ficam me falando que tem que ter dinheiro em caixa para fazer a devolução, meu questionamento é por que toda essa demora?"

O Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura de Campo Grande no fim da manhã e aguarda explicações sobre mecanismo a ser criado para evitar a cobrança em duplicidade e qual procedimento deve ser adotado para conseguir a devolução do dinheiro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário