ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 25º

Direto das Ruas

Desaparecido há quatro dias, Edilson saiu para beber e não voltou para casa

Ele é alcoólatra, saiu do Santa Luzia e andaria até o bairro Vida Nova quando sumiu e agora família pede ajuda

Por Alana Portela | 10/03/2021 12:49
Edilson Caldas Carvalho ao lado da prima, Gislene Benites Caldas Peres. (Foto: Arquivo pessoal)
Edilson Caldas Carvalho ao lado da prima, Gislene Benites Caldas Peres. (Foto: Arquivo pessoal)

Desaparecido há quatro dias, família pede ajuda para encontrar Edilson Caldas Carvalho, 50 anos, em Campo Grande. Ele é alcoólatra, tinha ido beber com um amigo no bairro Santa Luzia, mas não retornou para casa onde mora no Vida Nova, região norte da Capital.

“Sumiu no domingo [7 de março], por volta das 11h. Ele tinha saído da casa do amigo dele, onde foi beber”, conta a irmã mais velha, Darci Caldas Carvalho Acunha, 57 anos.

Preocupada com o sumiço, ela entrou em contato pelo Direto das Ruas para tentar achar o Edilson.

Darci relata que Edilson é o caçula na família de cinco irmãos. Atualmente está desempregado e mora com a mãe o bairro Vida Nova. Há alguns anos, o irmão passou a ter problemas com bebidas.

“Já conversamos várias vezes, mas ele não admite que é alcoólatra, que precisa de tratamento. Bebe com frequência, faz bicos para pagar a bebida”, explica Darci sobre a situação do irmão.

Do dia do desaparecimento, a única informação que a família tem é de que Edilson saiu de casa para beber com um amigo. A mãe, ao revirar as coisas de casa em busca de pistas para achar o filho, deu falta apenas de uma camiseta preta e um short jeans, roupas que provavelmente estavam sendo usadas por ele no fim de semana.

“A gente calcula que tava com a camiseta e o short”, diz Darci. “Ele é magro, alto, moreno e tem uma mancha branca no rosto”, completa a irmã sobre as características de Edilson que podem facilitar no reconhecimento do irmão.

Segundo Darci, o irmão teria saído da casa do amigo com quem foi beber por volta das 11h e andaria até o bairro onde mora. “É acostumado a andar. Daria umas três horas de caminhada”, comenta. Contudo, ele sumiu no meio do caminho.

Sem o retorno de Edilson, a família entrou em desespero e passou a procurar em vários locais de Campo Grande. “Hospitais, IMOL [Instituto de Medicina e Odontologia Legal], postos de saúde. Já reviramos a cidade toda”, conta. Além da procura, um boletim de ocorrência por desaparecimento foi registrado no dia 8.

A irmã relata ainda que essa não é a primeira vez que Edilson desaparece. “Já sumiu outra vez, quando o patrão dele levou para uma clínica, mas deu notícias”, lembra.

Darci conta ainda que a família já fez buscas pelo bairro onde o irmão mora, também foi até a casa onde ele tinha ido beber, mas não encontrou ninguém. Vizinhos disseram apenas que viram Edilson sair andando do local no domingo.

Aflita com o desaparecimento, Darci faz um pedido aos moradores da Capital. “Se alguém ver, ligue para a polícia ou pra gente, para acabar com essa angústia”. Apesar situação, ela não deixa de expressar o sentimento pelo irmão caçula “amo muito”.

Quem souber de alguma informação que possa ajudar nas buscas por Edilson pode entrar em contato com a família através do (67) 9 9237-9116.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário