ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Direto das Ruas

Nem pedido e ameaças de denúncias fazem donos limpar terrenos baldios

Descaso dos proprietários revoltam vizinhos que estão preocupados com aumento de registros de focos de dengue

Cleber Gellio | 05/01/2023 13:10
Rua Gruta do Máquine com a Bongiovani, no Bairro Aero Rancho (Foto: Direto das Ruas)
Rua Gruta do Máquine com a Bongiovani, no Bairro Aero Rancho (Foto: Direto das Ruas)

Já se tornou corriqueiro em Campo Grande que terrenos abandonados, cheios de lixo e com mato alto tirem a paciência e o sossego dos vizinhos, que estão revoltados com o descaso e desleixo dos proprietários.

A sensação de insegurança e ameaça de uma nova epidemia de dengue, em decorrência do período chuvoso, nem sequer sensibilizam os donos dos imóveis particulares. E não é por falta de aviso. A moradora Maria Helena Duarte Gomes, 43 anos, já cansou de chamar atenção da dona de um terreno baldio na Rua Gruta do Máquine com a Bongiovani, no Bairro Aero Rancho. Porém, foi em vão. “A dona já falou que pode multar que ela não liga, porque ela tem dinheiro”, disse a vizinha.

A falta de manutenção e limpeza do lote virou motivo de preocupação aos moradores devido à quantidade de lixo amontoado no local, o que atrai animais peçonhentos como baratas e escorpião, além de pneus velhos que acabam por acumular água da chuva propiciando ambiente favorável à proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. “Esse terreno está ‘dando’ bichos, até aquelas cobras da terra. Tem também água parada por causa de pneus velhos, o que já tem resultado em vários casos de dengue aqui no bairro. Já estamos cansados disso, essa mulher é uma irresponsável, que não cuida, nem doa, nem vende esse terreno”, comenta indignada Maria Helena.

Na Rua Guajuvirai, mato e pneu servem de abrigo para peçonhentos (Foto: Direto das Ruas)
Na Rua Guajuvirai, mato e pneu servem de abrigo para peçonhentos (Foto: Direto das Ruas)

No Bairro Rancho Alegre 2, a situação é semelhante, onde dois terrenos localizados na Rua Guajuvirai tomados pelo mato e lixo tem tirado a tranquilidade de um morador, pelo fato de ter em casa um bebê de apenas 9 meses. Ele prefere não se identificar, mas não exime de registrar o de descaso dos proprietários. Com tamanhos maiores, os locais também apresentam riscos devido à quantidade de resíduos acumulados. Assim como no caso anterior, o rapaz até que tentou alertar os donos, mas de nada adiantou. “Eu mandei mensagem para os donos, mas eles não ligam”, disse o vizinho de 25 anos, que trabalha como autônomo.

 Combate à dengue – A terceira etapa da campanha Mosquito Zero, lançada no dia 3 de novembro e finalizada em 30 de dezembro, traz um balanço sobre as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti nas regiões do Segredo, Anhanduizinho e Bandeira.

Segundo dados da Prefeitura de Campo Grande, por meio dos agentes da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), foram inspecionados 24.398 imóveis, em nove bairros, incluindo Aero Rancho, sendo eliminados 13.827 depósitos e 738 focos do mosquito. A Operação Mosquito Zero é realizada em Campo Grande desde 2019, quando o município registrou mais de 40 mil casos de dengue.

Direto das Ruas - O pedido de ajuda chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.  

Clique aqui e envie agora uma sugestão.  

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias