ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Direto das Ruas

Para usar quadra em praça pública, morador tem que pagar R$ 20,00

Em denúncia, morador relata que taxa não é utilizada para manutenção e que foi até ameaçado por encarregados

Por Laiane Paixão | 20/09/2020 12:21
A quadra fica fechada para a população e chave só é retirada mediante pagamento. Foto: (Paulo Francis)
A quadra fica fechada para a população e chave só é retirada mediante pagamento. Foto: (Paulo Francis)

Quem chega para usar a quadra de areia da Praça do Lar do Trabalhador, na Vila Sobrinho, se depara com o portão fechado e um aviso: "A chave da quadra de areia está no mercadinho". No endereço indicado, o atendente só libera o acesso com a autorização de um homem identificado como "Dante", que recebe uma taxa pelo uso do espaço público.

Morador do bairro, que prefere não se identificar, se deparou com essa situação e indignado procurou o Campo Grande News. No ultimo sábado (12), eles e os colegas decidiram jogar futevôlei na quadra de areia e por telefone negociaram uma taxa de R$ 200,00 reais para usar o espaço no mês. Mas eles só conseguiram juntar R$ 160,00. Mesmo assim, mostrando que a "tabela" não é nada oficial, ele conseguiram entrar com o aval de outro "encarregado" pela praça, diga-se de passagem, que é pública.

Neste sábado (19), eles retornaram e foram impedidos de usar, com a justificativa de que estavam devendo R$ 40,00 e que, por não cumprirem o valor combinado, estavam proibidos de entrar permanentemente. “Tentamos argumentar, dizendo que pagaríamos o restante, mas fomos ameaçados! Disseram que se voltássemos eles iriam resolver de outra forma”, conta morador.

Quadra fica na Praça do Lar do Trabalhador, na região da Vila Sobrinho. Foto: ( Paulo Francis)
Quadra fica na Praça do Lar do Trabalhador, na região da Vila Sobrinho. Foto: ( Paulo Francis)

O morador conta que entende a questão da taxa de manutenção, mas afirma que é cobrada de forma errada e não há melhorias. “O dinheiro não é para ajudar na praça, porque quando pagamos semana passada eles usaram para comprar bebida aqui na frente”, denuncia.

Além disso, durante a semana, duas colegas dele foram caminhar na quadra de areia e se depararam com o mesmo impedimento.

Procurado pela reportagem do Campo Grande News, Aroldante Nascimento da Silva, o “Dante”, primeiro secretário da associação do bairro e intitulado coordenador da quadra de areia da praça, afirma não impedir nenhum morador de utilizar, garante que apenas pede uma taxa de contribuição para manter o espaço.

“Dante” diz que a praça, apesar de ser pública não recebe manutenção por parte da prefeitura por isso, eles sempre realizaram eventos como “Pastelada”, para arrecadar fundos mas por conta da pandemia passaram a solicitar uma taxa apenas para as equipes de futevôlei do bairro.

“Cobramos R$ 20,00 por cabeça de cada equipe a serem pagos por mês, apenas para manter a areia da quadra, os outros moradores que quiserem caminhar por exemplo, não pagam nada”, esclarece.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário