ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 29º

Direto das Ruas

Sem luz em casa, aquaristas perdem 96 peixes ornamentais

Espécimes ficaram sem oxigênio porque as bombas dependem de energia elétrica para funcionar

Por Anahi Zurutuza | 09/10/2020 10:23
Parte dos peixes que não sobreviveu à falta de oxigênio (Foto: Direto das Ruas)
Parte dos peixes que não sobreviveu à falta de oxigênio (Foto: Direto das Ruas)

A falta de energia por pelo menos seis horas no Bairro Estrela Dalva, causou prejuízos financeiros e luto para um casal de aquaristas. Dos cerca de 200 peixes criados pelo biólogo Anderson Rayol e pelo educador físico André Marchi, 96 morreram na manhã de quarta-feira (7), quando a casa deles ficou das 6h às 12h sem luz.

Os peixes, que estavam divididos em dois aquários –um deles com 1,80 metro de altura, contando com o suporte–, ficaram sem oxigênio porque as bombas dependem de energia elétrica para funcionar.

“Não é só a perda material, você cria um vínculo com o animal. Meus peixes têm história, tem um grandão azul que morreu, eu ganhei de outro aquarista. Ele é caro, estava enorme e demora muita para chegar naquele tamanho, depende de alimentação especial”, explica o biólogo, que começou a criação há 6 anos.

André acrescenta que algumas espécies estavam entrando na época de reprodução e que também muitos filhotes morreram. Segundo ele, a falta de energia foi generalizada, na Vila Margarida e no Estrela Dalva, bairros do norte de Campo Grande, antes do temporal que atingiu a Capital na tarde de quarta.

Segundo o casal, a Energisa, concessionária do serviço, não deu explicações sobre o motivo do desabastecimento. Eles pretendem pedir ressarcimento pelas perdas.

Em resposta à reportagem, a Energisa enviou nota esclarecendo que a interrupção no fornecimento de energia na casa foi ocasionada por um rompimento de cabo na rede elétrica. "Equipes da concessionária foram acionadas às 8h27 da última quarta-feira (07/10) e a energia foi restabelecida no início da tarde", frisa.


Direto das Ruas - Quer sugerir uma pauta também? Entre em contato conosco pelo Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora!

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

*texto atualizado às 19h15 para acréscimo de informações

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário