ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Com 25,7 mil vagas, MS é o quarto Estado a gerar mais empregos em 2022

Na análise mensal, Mato Grosso do Sul ficou em 2º lugar em maio com 6.644 novas vagas de emprego

Por Ana Paula Chuva | 30/06/2022 08:29
Trabalhadores na fila de mutirão de vagas de emprego em Campo Grande. (Foto: Governo de MS/Divulgação)
Trabalhadores na fila de mutirão de vagas de emprego em Campo Grande. (Foto: Governo de MS/Divulgação)

Mato Grosso do Sul garantiu o 4º lugar no ranking dos estados que mais geraram empregos no Brasil neste ano. São 25.794 vagas formais criadas de janeiro a maio e saldo de 157.290 contratações e 131.496 demissões. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Em janeiro, MS gerou 3.475 vagas de emprego, em fevereiro o número saltou para 7.484 vagas e em março foram 5.553. Já no mês de abril, o número caiu para 2.638 vagas, mas quase triplicou em maio que fechou com 6.644 novas vagas.

Na análise mensal, em maio o Estado ficou em segundo lugar na geração de empregos no País, com variação relativa de 1,14%, atrás do Espírito Santo (1,52%) e na frente de Goiás (1,08%) e Mato Grosso (1,02%).

Já a variação relativa sobre o estoque de empregos existentes em dezembro de 2021, em termos percentuais, foi de 4,59%, o quarto melhor desempenho do país. Com isso, o Estado ficou atrás do Amapá (5,01%), Goiás (4,87%) e Mato Grosso (4,68%).

Para o governador Reinaldo Azambuja, os números revelam que a economia de Mato Grosso do Sul segue em alta depois de um período de retomada.

"O Estado está equilibrado financeiramente, fazendo investimentos e pagando fornecedores e servidores em dia. Isso reflete na movimentação econômica e dá segurança aos empresários que atuam no Estado e geram oportunidades, empregos e desenvolvimento social", afirmou Azambuja.

Além disso, o Estado segue captando novos investimentos privados que contribuem para o crescimento do emprego formal. De janeiro a maio deste ano, por exemplo, foram 3.837 empresas constituídas contra 1.890 empresas fechadas, segundo dados da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), resultado em um saldo positivo de 1.947 empresas criadas no período.

Nos siga no Google Notícias