A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

29/07/2018 16:23

Copa Truck movimenta R$ 4 milhões na Capital, afirma federação

Somente equipes demandaram atendimento para 1,5 mil pessoas

Kleber Clajus
Prova foi realizada neste domingo no Autódromo Internacional de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)Prova foi realizada neste domingo no Autódromo Internacional de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

A Copa Truck e Mercedes-Benz Challenge movimentaram juntas cerca de R$ 4 milhões na economia de Campo Grande. Estimativa é da FAMS (Federação de Automobilismo de Mato Grosso do Sul) ao avaliar gastos com alimentação, hospedagem e passeios, assim como a contratação de mão de obra local durante ambas as competições neste fim de semana.

Wagner Coin, presidente da FAMS, explicou que somente os organizadores representaram 1,5 mil pessoas, sendo contratas outras 600 para apoiar em atividades de segurança, buffet, manutenção e sinalização. "Movimento financeiro ficou entre R$ 2 milhões e R$ 4 milhões".

 

Presidente da FAMS, Wagner Coin estimou ganho ao município com a prova (Foto: Paulo Francis)Presidente da FAMS, Wagner Coin estimou ganho ao município com a prova (Foto: Paulo Francis)

Marcos Borges, diretor-geral da MS Sport Racing, comemorou que a empresa passou a ter cinco competições para atender, ao invés de uma única como no ano passado em Campo Grande. Ele ressaltou que com uma recente reforma do autódromo, feita pela prefeitura, renovou-se a esperança no automobilismo. "Com mais equipes há mais serviço e ainda temos a Stock Car".

Vanda Camacho, diretora-geral da Copa Truck, complementou que para atender ao público de oito mil pessoas em arquibancadas e camarotes foram necessárias a contratação extra de cerca de 800 pessoas de mão de obra local. Ela, inclusive, havia adiantado que a prova retorna no próximo ano em agosto para integrar o calendário de aniversário de emancipação da cidade.

Contudo, por um equívoco de avaliação, o casal Carlos Alberto Costa e Nete Araújo optou hoje em colocar o carrinho de churros próximo aos camarotes ao invés das arquibancadas. As vendas não foram boas mas, conforme Carlos, foram um aprendizado para na próxima voltar a ficar perto do público que anima a prova mesmo no sol e distante dos boxes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions