A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

18/02/2019 18:12

Da horta caseira ao grande produtor, Dinapec começa nesta quarta

Evento vai contar com mesas-redonda, oficinas e roteiros tecnológicos em atividades com diversas abordagens

Tatiana Marin
A Dinapec 2019 acontece de 20 a 22 de fevereiro na sede da Embrapa Gado de Corte. (Foto: Reprodução/Embrapa)A Dinapec 2019 acontece de 20 a 22 de fevereiro na sede da Embrapa Gado de Corte. (Foto: Reprodução/Embrapa)

A edição 2019 da Dinapec (Dinâmica Agropecuária), que começa nesta quarta-feira (20) vai contar com atividades que interessam não somente os grandes e pequenos produtores, mas também até quem mora em apartamento. O evento, que é realizado pela Embrapa Gado de Corte e a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), começa nesta quarta-feira (20) e vai até a sexta-feira (22), em Campo Grande, na sede da Embrapa.

Com enfoque em diversas técnicas, as oficinas práticas são gratuitas e vão acontecer ao longo do evento. Uma das atividades que chama a atenção de todos é a de “Plantas em vasos”. Segundo o gestor de agronegócios e instrutor do Senar Lucas Teixeira, a prática é indicada para quem mora em apartamentos ou casas com quintais pequenos. Durante o evento, serão demonstrados materiais próprios para o cultivo de frutíferas em vasos, que podem ser utilizadas tanto para ornamentação como produção em escala produtiva para consumo.

Técnicas de drenagem, poda e controle de insetos também serão divulgados, bem como as espécies mais indicadas para o plantio em vasos. O atendimento ao público vai acontecer na parte da tarde de quarta-feira (20) e durante o dia na quinta (21) e sexta-feira (22), com intervalo para o almoço.

Oficina ensina adubação verde para conservação do solo. (Foto: Reprodução/Embrapa)Oficina ensina adubação verde para conservação do solo. (Foto: Reprodução/Embrapa)

Para quem tem um bom quintal, a indicação é a oficina “Adubação verde e controle biológico na horticultura” que vai abordar técnicas de conservação do solo com o uso da planta Crotalária. Além disso, haverá orientações para controle de pragas, através da utilização de agentes biológicos. De acordo com Dorli Pavei, coordenador de hortifrúti do Senar, as técnicas são indicadas tanto para produções maiores como hortas caseiras.

Já, entre os roteiros tecnológicos, o Agrodigital pode atrair profissionais de tecnologia, além de empresas e produtores rurais. A atividade é uma parceria entre o Sebrae, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), onde serão apresentadas startups e tecnologias dedicadas ao agronegócio.

Marcus Rodrigo de Faria, coordenador de agronegócio do Sebrae, ressalta que o evento é um momento de troca de experiência e oportunidade de contato com profissionais e empresas. Cada roteiro vai ter duração de duas horas e as tecnologias e empresas serão intercaladas nos dois dias de apresentação.

Haverá ainda oficinas de derivados da mandioca, empreender e liderar no campo, Cozinha Show - corte de bovinos/ovinos e Hambúrguer Kids, que são uma iniciativa conjunta do Governo do Estado - por meio da Agraer, Sebrae, Senac, Senar, Prefeitura Municipal de Campo Grande - via Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedesc), e Embrapa (Unidades Agropecuária Oeste e Gado de Corte).

Além disso, o evento conta com unidades demonstrativas de cultivo de maracujá e limão, trabalhos sobre a bovinocultura de leite - alimentação de inverno, e de horticultura, em parceria com a Coop Grande (Cooperativa Agrícola de Campo Grande). Com a previsão de participação, aproximadamente, 300 agricultores familiares ligados à zona rural de Campo Grande e cidades vizinhas

Entre os debates que vão acontecer na Tenda Principal, o destaque fica por conta do painel “Novos rumos para o controle da Febre Aftosa”, que acontece na quinta-feira, pela manhã. As discussões serão conduzidas pela virologista Vanessa Felipe. Segundo ela, “é uma fase histórica do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção e da Febre Aftosa, na qual o próximo passo é o fortalecimento das ações que permitam avançar com a zona livre de febre aftosa sem vacinação, para todo território nacional. Precisamos de esforços conjuntos dos setores público e privado para que termos sucesso”.

A Dinapec 2019 vai contar com 13 oficinas, 11 roteiros tecnológicos e 5 oportunidades de debates entre mesas-redondas, painéis e encontros. Para consultar a programação clique aqui. A participação é gratuita. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions