ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Economia

Em plena recuperação, turismo de MS vai fechar o ano no azul

Expectativa é que próximo ano supere todos as taxas registradas pelo setor no ano pré-pandêmico

Por Beatriz Magalhães | 30/11/2021 17:52
Bonito é o principal destino turistico de Mato Grosso do Sul (Foto: Lucas Ramos Mentes e Rosana Mentes)
Bonito é o principal destino turistico de Mato Grosso do Sul (Foto: Lucas Ramos Mentes e Rosana Mentes)

O fluxo de turismo em 2021 apresentou uma melhora significativa desde julho, quando os números de vacinação contra a Covid-19 aumentaram em Mato Grosso do Sul. E a expectativa é que o setor feche o ano de forma positiva, superando até 2019, ano da pré-pandemia.

“Nossa expectativa é muito boa, tanto de turistas que chegam por vias aéreas quanto terrestres. Ainda temos uma retração em relação a 2019, mas, se comparado ao ano passado os números são muito maiores, e ainda há chance de superarmos o ano anterior a pandemia”, afirma o diretor presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling.

Ainda segundo Bruno, falar de valores é arriscado, mas é inegável o aumento do fluxo de pessoas ‘turistando’ no Estado, o que acaba refletindo na economia local. De acordo com o diretor-presidente, 2021 apresentou uma característica diferente, mas importante: a maioria dos turistas eram sul-mato-grossenses.

“Nos feriados foi registrado uma queda nos números da pandemia, e muitos sul-mato-grossenses aproveitaram para visitar o Pantanal, sem correr o risco de sair do Estado, mostrando certa mudança no perfil, em razão da vacina”, afirma Wendling.

“O setor do turismo de Bonito está muito animado com a retomada das atividades e esse ano a expectativa é fechar com 90% do movimento do período pré-pandemia e entrar 2022 com força total”, pontua a diretora de uma agência de turismo em Bonito, Kassilene Cardadeiro.

“Os passeios de Bonito já estão trabalhando com 100% da ocupação, mas, mantendo os protocolos de biossegurança e lembrando que Bonito independente da pandemia possui rígidos controles de capacidade de carga”, acrescenta a empresária.

Em números - Segundo dados informados pelo diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, o Estado já tem 100% do fluxo rodoviário de turistas, e está caminhando para recuperar o aéreo, que apresenta um número 20% inferior ao observado antes da pandemia.

Bonito vai ganhar agora uma conexão direta com um dos principais aeroportos de São Paulo, e logo veremos esse número crescer”, garante Bruno Wendling.

O diretor informa também que a taxa de ocupação da rede de hotelaria apresentou um aumento de 10% em relação a 2019, e que se comparado ao ano passado, o fretamento de veículos observou um crescimento de 200% na demanda.

“O avanço da vacinação somando a uma demanda reprimida, e a segurança das pessoas em visitar os ambientes abertos, como caso de Bonito, foram os responsáveis por essa retomada. Muitas [pessoas] passaram por grandes dificuldades e veem na viagem uma forma de viver”, acrescenta.

A pandemia não acabou - O setor afirma que todas as medidas de biossegurança estão sendo tomadas, e que mesmo com a nova variante Ômicron já presente no Brasil, o setor se sente seguro.

“A Covid nos fez perceber que a logística de Bonito, independente da pandemia preserva a natureza e torna a atividade segura. Realizada ao ar livre, em pequenos grupos, e com protocolos, é uma atividade que pode servir de modelo para outros destinos. Estamos atentos quanto às notícias da nova variante, mas confiantes no nosso modelo de trabalho, para manter as atividades funcionando”, assegura Kassilene.

Bruno Wendling concorda com a opinião da empresária e, segundo ele, o Governo precisa agir de forma rápida para conter o vírus. “O setor não suporta uma nova crise”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário