ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  16    CAMPO GRANDE 30º

Economia

Empréstimo do FCO dispara 79% no Estado e chega a R$ 303 milhões

Do total, 75% foram destinados a projetos rurais

Por Osvaldo Júnior | 16/06/2017 17:45
Colheita de soja; atividades rurais respondem pela maior parte dos empréstimos do FCO (Foto: Divulgação)
Colheita de soja; atividades rurais respondem pela maior parte dos empréstimos do FCO (Foto: Divulgação)

Os valores liberados pelo FCO (Fundo Constitucional do Centro Oeste) dispararam neste ano em Mato Grosso do Sul. No primeiro quadrimestre, foram financiados R$ 303 milhões, montante 79,6% maior que os R$ 168,7 milhões, contabilizados no mesmo período de 2016. No total, podem ser liberados R$ 2,3 bilhões ao Estado neste ano.

Dados do Ministério da Integração Nacional mostram que as atividades rurais continuam respondendo pelo maior volume dos empréstimos. Dos R$ 303 milhões, foram destinados a projetos agropecuários R$ 229,3 milhões, o que representa 75,6% do total de recursos contratados.

São R$ 68,1 milhões financiados a mais por produtores rurais neste ano. De janeiro a abril de 2016, foram emprestados R$ 161,1 milhões. O incremento, neste ano, foi de 42,27%.

O setor empresarial de Mato Grosso do Sul emprestou, de janeiro a abril deste ano, R$ 73,7 milhões. Apesar de inferior ao montante destinado a projetos do campo, o valor relativo a empreendimentos urbanos cresceu significativamente frente ao primeiro quadrimestre de 2016, quando foram financiados 7,6 milhões.

O total financiado neste ano (R$ 303 milhões) correspondeu a 1.525 operações de crédito, das quais 1.209 são referentes a projetos rurais e as demais a empreendimentos urbanos. No ano passado, foram 1.355 financiamentos, sendo 1.345 ao setor rural e apenas dez, ao urbano.

Para este ano,o Ministério da Integração Nacional estima que o FCO destine a empresários e produtores rurais do Estado o total de R$ 2,3 bilhões.

Setor energético – Outro segmento poderá buscar recursos do FCO. Nesta sexta-feira, o Ministério da Integração Nacional comunicou que serão retomados pelos fundos regionais financiamentos a projetos de geração, transmissão e distribuição de energia.